Folha Vitória Ocupação de leitos de UTI exclusivos para covid-19 no ES chega a 87,4% e atinge maior nível desde o início da pandemia

Ocupação de leitos de UTI exclusivos para covid-19 no ES chega a 87,4% e atinge maior nível desde o início da pandemia

Atualmente, o Estado oferece 422 leitos de terapia intensiva para pacientes infectados com o coronavírus. Desse total, 369 estão preenchidos

Folha Vitória
Foto: Reprodução R7
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

O Espírito Santo chegou, nesta quinta-feira (26), à sua maior taxa de ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) exclusivos para pacientes infectados com o novo coronavírus. De acordo com o Painel Ocupação de Leitos Hospitalares, da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), 87,44% das vagas nas UTI's destinadas para o tratamento da covid-19 estão preenchidas.

O percentual superou os 86,58% registrados no dia 5 de julho, que até então era a maior taxa de ocupação registrada no estado desde o início da pandemia. No entanto, na ocasião, havia 693 leitos de UTI disponibilizados à população, sendo que 600 estavam ocupados.

Atualmente, o Estado oferece 422 leitos de terapia intensiva, em todo o Espírito Santo, para pacientes infectados com o coronavírus. Desse total, 369 estão preenchidos. Desde o último dia 14, o percentual de leitos de UTI Covid-19 ocupados está acima dos 80%.

Na Grande Vitória, a taxa de ocupação é ainda maior, de 90,75%. No sul, a taxa é de 85,92%, na região central, de 82,76%, e no norte, de 63,3%.

Alguns hospitais estão com a capacidade máxima de leitos de UTI para covid-19 preenchida, como é o caso do Roberto Silvares (São Mateus), Silvio Avidos (Colatina), Evangélico de Vila Velha, Infantil de Vitória, Santa Mônica (Vila Velha), Santa Casa de Vitória, Vila Velha Hospital, Hospital Estadual São José do Calçado, Santa Casa de Cachoeiro de Itapemirim e Santa Casa de Guaçuí.

Leitos em potencial

Entretanto, se for levar em consideração os 715 leitos que o Estado tem com capacidade para receber pacientes graves com o coronavírus, a taxa de ocupação cai para 51,61%. Atualmente, esses leitos com potencial para tratamento da covid-19 estão sendo utilizados para outras enfermidades.

A taxa, no entanto, é preocupante, na medida em que ela é utilizada para estabelecer a classificação dos municípios dentro do Mapa de Risco da Covid-19, elaborada pelo governo do Estado. Pela metodologia utilizada pelo governo, quando a taxa de ocupação total — levando-se em conta a disponibilidade máxima de leitos para enfrentamento do novo coronavírus — chega a 50%, a tendência é de que mais municípios se enquadrem no risco moderado. Além disso, há a possibilidade de algumas serem classificadas no risco alto.

Atualmente, cinco municípios capixabas estão no risco moderado para o novo coronavírus: Vitória, Cariacica, Viana, Ecoporanga e Barra de São Francisco. As outras 73 cidades encontram-se no risco baixo. A previsão é de que o governo do Estado atualize, nesta sexta-feira (27), o Mapa de Risco, que passará a valer a partir da próxima segunda-feira (30).

Últimas