Folha Vitória Oito imóveis são interditados pela Defesa Civil após incêndio; 70 pessoas estão desalojadas

Oito imóveis são interditados pela Defesa Civil após incêndio; 70 pessoas estão desalojadas

A loja que pegou fogo estava sem alvará do Corpo de Bombeiros desde 2017, por conta disso, é considerada uma edificação irregular

A loja que pegou fogo estava sem alvará do Corpo de Bombeiros desde 2017, por conta disso, é considerada uma edificação irregular

Foto: Reprodução TV Vitória
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

A Defesa Civil realizou neste sábado (21), a avaliação estrutural de risco no comércio que foi destruído por um incêndio na Vila Rubim, em Vitória, na sexta-feira (20) e decidiu por interditar oito imóveis próximos ao local. O órgão contabilizou 70 pessoas desalojadas até o momento. 

O coordenador da Defesa Civil de Vitória, Jonatahn Jantorno, esteve no local para realizar a avaliação e explicou a decisão. "Fizemos a avaliação estrutural de risco, onde chegamos a possibilidade de interditar oito imóveis, sendo o prédio de 11 pavimentos e algumas casas no entorno, por conta do incêndio ainda não ter sido debelado. Assim que o Corpo de Bombeiros finalizar o combate ao incêndio, vamos avaliar novamente para verificar a possibilidade de liberação dessas edificações". 

As 70 pessoas desalojadas estão recebendo informações no momento. "Após a interdição, agora de forma oficial, nós conversamos com todos os moradores, nossa equipe levará cada morador em seu apartamento para pegar bens pessoais e a edificação vai permanecer interditada, por prazo indeterminado, até que seja feito todo rescaldo para fazer uma nova avaliação da situação", disse. 

Mesmo com o trabalho do Corpo de Bombeiros, desde a tarde de sexta-feira (20) para combater o incêndio, a fumaça preta está espalhada no local e ainda há focos por baixo dos produtos da loja. "O único risco que existe nesse momento é a estrutura do galpão que está no fundo do prédio e existe risco de colapso da laje, mas as edificações do entorno não identificamos nenhum risco", confirmou Jantorno. 

A loja que pegou fogo estava sem alvará do Corpo de Bombeiros desde 2017, por conta disso, é considerada uma edificação irregular. Ainda não se sabe o que gerou o fogo.