Folha Vitória Oscar 2021: cerimônia será ao vivo, presencial e em locais diferentes

Oscar 2021: cerimônia será ao vivo, presencial e em locais diferentes

O Dolby Theatre, em Hollywood, continua sendo um dos locais de apresentação do evento

Folha Vitória
Foto: Divulgação
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

A cerimônia do Oscar 2021 será realizada em abril. O evento será transmitido ao vivo e de vários locais diferentes. As informações foram confirmadas nesta quarta-feira (10) pelos organizadores da premiação.

Um comunicado oficial também foi divulgado por um porta-voz da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas.

"Para criar o evento presencial que nosso público global deseja ver, que seja adaptado às exigências da pandemia, a cerimônia será transmitida ao vivo de vários locais, incluindo o famoso Dolby Theatre", destacou um trecho do comunicado.

“Neste ano único que tanto exigiu de todos, a Academia está determinada a apresentar um Oscar como nenhum outro, ao mesmo tempo em que prioriza a saúde pública e a segurança de todos os que irão participar”, diz outro trecho.

Há vários anos, o Dolby Theatre, em Hollywood, tem hospedado o evento. De acordo com a nota, outros detalhes ainda serão divulgados. 

A edição de 2021 foi adiada do dia 28 de fevereiro para abril, por causa da pandemia. Os eventos deste nicho de mercado foram bastante prejudicados pela covid-19, já que premiações, tapetes vermelhos e jantares foram cancelados.

Na última terça-feira (9), a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood divulgou a lista das produções pré-indicadas à 93º edição do prêmio. Desta vez, o longa Babenco: Alguém Tem que Ouvir o Coração e Dizer: Parou não entrou na disputa de melhor filme internacional.

O documentário é dirigido por Bárbara Paz e conta a história do cineasta Hector Babenco (1946-2016). O filme foi "esquecido" da categoria melhor documentário, no qual foi inscrito. Ele chegou a ser premiado como melhor documentário em mostra no Festival de Veneza de 2019 e no Festival Viña Del Mar, no Chile, no ano passado.

A última vez que uma produção brasileira entrou na disputa de filme estrangeiro foi em 1999, com o longa Central do Brasil. Neste mesmo filme, a atriz Fernanda Montenegro concorreu na categoria de melhor atriz.

* Com informações do Portal R7. 

Últimas