Folha Vitória Ouvidoria da Mulher Advogada da OAB-ES: um espaço de escuta e acolhida

Ouvidoria da Mulher Advogada da OAB-ES: um espaço de escuta e acolhida

A Ouvidoria da Mulher Advogada da OAB-ES ajuda vítimas contra violência, seja ela doméstica, familiar, de gênero, no trabalho, no judiciário, e contempla a Seccional e as 19 Subseções da Ordem

Folha Vitória
Foto: Reprodução / OAB-ES
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

A Ouvidoria da Mulher Advogada da OAB-ES voltada para tratar quaisquer tipos de violência contra advogadas, esposas e companheiras de advogados é um espaço de escuta e acolhida.

Além do atendimento com assistente social, o serviço, agora, passará a contar também com atendimento psicológico presencial por agendamento. Todos os contatos são realizados de forma segura e sigilosa. Os atendimentos são realizados por meio de agendamento. As vítimas podem fazer contato pelo e-mail: ouvidoriadamulheradvogada@oabes.org.br ou pelo telefone: (27) 3232-5551.

A Ouvidoria da Mulher Advogada da OAB-ES ajuda vítimas contra violência, seja ela doméstica, familiar, de gênero, no trabalho, no judiciário, e contempla a Seccional e as 19 Subseções da Ordem.

Na tarde desta quinta-feira (10/06), a vice-presidente da OAB-ES, Anabela Galvão, e a secretária-geral da Comissão da Mulher Advogada, Genaína Ferreira de Vasconcellos, se reuniram com a psicóloga Andrea Giacomim, que fará atendimento clínico às mulheres.

Andrea Giacomim, que possui formação em psicanálise e já atua no Centro de Referência de Atendimento às mulheres vítimas de violência a mulher de Vila Velha (CRAMVIVE), explicou sobre os atendimentos.

“O atendimento será clínico visando a conscientização e esse encontro da mulher com ela mesmo, dela conseguir redescobrir após uma situação de violência. Se desvencilhar de todos os transtornos e as consequências causadas por essa situação abusiva. As pessoas identificam a violência contra mulher como física e muitas acabam vivendo uma situação abusiva e psicológica e achando completamente normal. Nosso trabalho aqui é tirá-la desse lugar comum e ajudá-la nas suas questões emocionais dando esse suporte para seguir em frente depois desses relacionamentos", explicou Andrea Giacomim.

“A Ordem e a Comissão da Mulher Advogada estão comprometidas em combater quaisquer tipos de violência contra mulheres, não só de advogadas da Grande Vitória, mas também as do interior do Estado que precisam muito do nosso apoio e suporte. Precisamos defender as prerrogativas das mulheres advogadas no exercício de suas funções profissionais. É nossa missão ver as advogadas trabalharem sem medo, felizes e serem respeitadas, em especial neste momento de pandemia, onde muitas trabalham em casa e estão mais sujeitas a esses abusos”, destacou a vice-presidente da Ordem, Anabela Galvão.

Últimas