Folha Vitória Pequenas mentiras em currículos podem acabar em demissões

Pequenas mentiras em currículos podem acabar em demissões

Especialista afirma que uma boa reputação de anos, pode se perder em questões de minutos ao se fraudar um currículo

Folha Vitória
Foto: reprodução/pixabay
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Muitas pessoas na hora de criar o currículo, acabam acrescentando especialidades que não possuem. Essas pessoas acreditam que uma simples "mentirinha" não tem nenhum problema, mas essa prática pode ter resultados perigosos para a carreira delas.

O diretor da Page Personnel, empresa global de recrutamento especializado em profissionais de nível técnico e suporte à gestão, unidade de negócios do PageGroup, afirma que mentir no currículo é a pior escolha que um profissional pode fazer em sua carreira. "Não há nada pior do que esse tipo de atitude", diz Oggiam.

O diretor também diz que uma boa reputação de anos, pode se perder em questões de minutos ao se fraudar um currículo.

Um dos exemplos, é o professor Carlos Decotteli, nomeado para assumir o Ministério da Educação, deixou o cargo após incoerências aparecerem no seu currículo.

Consequências profissionais

Quando um profissional mente na hora de colocar as suas especialidades no documento, seu nome fica "sujo" ao olhar das empresas contratantes e muitos questionamentos são levantados.

Caso isso aconteça durante uma entrevista de emprego, o candidato, por exemplo, é eliminado automaticamente da seleção. Agora, se descoberto quando o funcionário já está contratado, as consequências são imediatas ou futuras.

"A reputação desse profissional fica seriamente abalada e colocada em dúvida pelos recrutadores. Como indicaremos um executivo para uma empresa que tem um caráter duvidoso?", questiona Oggiam.

Outro resultado é a demissão. "Se esse funcionário não foi sincero e notadamente não terá condições de desenvolver as atividades a que se propôs, certamente será demitido", acrescenta o diretor.

Processo falho

Lucas Oggiam credita as mentiras ao desejo de passar em um determinado processo seletivo e ao ego. Impressionar os recrutadores responsáveis pela triagem é o que leva as pessoas a mentir nos currículos.

É importante ser coerente e sincero, já que as contratações não levam só em conta o que está no currículo.

*Com informações do Portal R7

Últimas