Folha Vitória Pesquisa aponta que 'amigo secreto' deve movimentar R$ 5,6 bilhões em 2020

Pesquisa aponta que 'amigo secreto' deve movimentar R$ 5,6 bilhões em 2020

O levantamento mostra que os consumidores pretendem gastar, em média, R$ 64 com presentes para a brincadeira

Folha Vitória
Foto: Divulgação / Pexel
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Sabia que aquela brincadeira tradicional para trocas de presentes no fim do ano, também conhecida como "amigo secreto" ou "amigo x", deve movimentar R$ 5,6 bilhões em 2020? Os dados foram divulgados nesta segunda-feira (7) e fazem parte de uma pesquisa elaborada pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e Offer Wise.

Durante a pesquisa, os consumidores e consumidoras ouvidos afirmaram que  desejam gastar por volta de R$ 64 com cada presente, sendo que 46% dessas pessoas planejam aumentar o valor em até R$ 50.

O presidente da CNDL, José César da Costa, explica que o jogo de troca é uma maneira eficaz de trazer economia no momento de presentear alguém. "O amigo secreto é uma maneira das pessoas presentearem sem gastar muito, não só nas confraternizações do trabalho, mas também entre os familiares", disse.

De acordo com o levantamento, 52,2 milhões de pessoas devem participar de pelo menos um amigo secreto. Boa parte dessas pessoas participam pelo prazer da brincadeira e por considerar uma forma interessante de economizar com os presentes no Natal.

Também existem aqueles que, mesmo não gostando da brincadeira vão participar.  Essa parcela equivale a 17% que dizem participar para não serem considerados antissociais.

Metade dos entrevistados deve participar de apenas um evento e outros 39% de dois. A maioria das pessoas vai realizar a brincadeira em família, em seguida aparece o grupo que organiza a troca com os amigos e, por fim, os colegas de trabalho.

Dentre os 49% que não pretendem participar da tradicional brincadeira, 41% dizem que a escolha foi tomada para fugir de aglomerações, 33% não curtem a brincadeira e 22% afirma que parentes, amigos e colegas de trabalho não têm o costume de fazer esta brincadeira.

Metodologia da pesquisa

A pesquisa ouviu homens e mulheres das 27 capitais brasileiras com idade maior ou igual a 18 anos. Os integrantes são de todas as classes econômicas e pretendem comprar presentes para o Natal.

Os dados foram coletados pela internet entre os dias 14 e 20 de outubro. Primeiro foram ouvidas 968 pessoas. Em seguida, continuaram a responder o questionário 606 casos, que tinham a intenção de comprar presente no Natal. A margem de erro é de 3,1 pontos percentuais e 4 pontos percentuais para um intervalo de confiança a 95%. 

* Com informações do Portal R7

Últimas