Folha Vitória Polícia Civil de Minas Gerais investiga assassinato do pai da vice-prefeita de Vitória

Polícia Civil de Minas Gerais investiga assassinato do pai da vice-prefeita de Vitória

Principal suspeita é a companheira da vítima, que prestou depoimento à polícia mineira e foi liberada. Caso é investigado pela Delegacia de Conselheiro Pena

Folha Vitória
Foto: Reprodução
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

A Polícia Civil de Minas Gerais segue investigando o assassinato de Denevaldo Feliciano Franca, pai da vice-prefeita de Vitória, Capitã Estéfane. Ele foi assassinado a facadas, na noite do último domingo (3), na cidade de Goiabeira, no leste de Minas Gerais, onde morava.

Segundo a polícia, a principal suspeita de cometer o crime é a companheira da vítima. A mulher prestou depoimento à Polícia Civil mineira. 

Como não houve flagrante e não há mandado de prisão contra a companheira da vítima, ela foi liberada. Também foram ouvidos os policiais militares que atenderam a ocorrência.

De acordo com a Polícia Civil de Minas Gerais, a perícia esteve no local do crime para realizar os levantamentos iniciais e, na segunda-feira (4), os materiais que teriam sido usados no crime foram apreendidos. 

A PCMG informou também que a autoria e a motivação do crime estão sendo apuradas pela Delegacia de Polícia Civil em Conselheiro Pena, município vizinho a Goiabeira. Segundo a polícia, detalhes da investigação só serão repassados em momento oportuno.

A vice-prefeita de Vitória foi ao município mineiro resolver questões burocráticas referentes à liberação do corpo e ao sepultamento. Por telefone, ela disse que o momento é de dor e que não quer falar sobre o caso.

O assassinato do pai da vice-prefeita aconteceu apenas dois dias depois de Estéfane assumir o cargo na prefeitura da capital. A capitã da Polícia Militar do Espírito Santo tem 11 anos de carreira na segurança pública, que começou ao assumir como soldado da PM, aos 18 anos.

Últimas