Folha Vitória Polícia Civil prende um dos líderes de organização criminosa durante operação em Vitória

Polícia Civil prende um dos líderes de organização criminosa durante operação em Vitória

A prisão aconteceu no bairro Andorinhas, onde foram cumpridos 2 mandados de prisão e 7 de busca e apreensão

Folha Vitória
Foto: Secretaria de Segurança do ES
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Um rapaz de 22 anos foi preso nesta terça-feira (31). Ele é apontado pela Polícia Civil como responsável por diversos homicídios, além de organizar ataques coordenados em Vitória.

A prisão aconteceu durante uma operação no bairro Andorinhas, onde foram cumpridos 2 mandados de prisão e 7 de busca e apreensão pelos policiais.

Segundo a PC, o rapaz preso recebia ordens do chefe da organização criminosa de Andorinhas, que também está preso.

Por ter a confiança do líder da quadrilha, o jovem veio de Guarapari para garantir que as ordens do chefe da organização fossem cumpridas em Andorinhas.

De acordo com o chefe da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa de Vitória (DHPP), o rapaz preso é responsável por diversos homicídios e por organizar ataques à Itararé, bairro vizinho de Andorinhas.

Cães farejadores auxiliaram na localização de munições, drogas e celulares

Cães farejadores encontraram munições, drogas e celulares durante o cumprimento dos mandados de busca e apreensão em residências. 

Algumas estavam vazias e foram arrombadas com autorização judicial.

O secretário de Estado de Segurança Pública, Alexandre Ramalho, afirmou que houve um aumento expressivo do número de homicídios durante o mês de agosto.

"Nós estamos tentando diagnosticar o que aconteceu no mês de agosto, porque houve um salto no número de homicídios. O que acontece são situações similares ao que encontramos em Andorinhas, um suspeito de fora vem para manter o tráfico local sob ordens de outra pessoa que já está presa. É uma guerra que se estabelece pela posse de territórios" explicou. 

O secretário destaca que as Polícias Civil e Militar realizam operações e prisões qualificadas para evitar que a rotina da população de bem seja prejudicada pelos criminosos, e pede que os moradores colaborem fazendo denúncias anônimas. 

* Com informações da repórter Fernanda Batista, da TV Vitória/Record TV

Últimas