Folha Vitória Polícia usa bombas de gás lacrimogênio e granadas para encerrar festas clandestina

Polícia usa bombas de gás lacrimogênio e granadas para encerrar festas clandestina

Na confusão, os participantes dos "bailes do Mandela" chegaram a atirar objetos contra os militares

Folha Vitória
Foto: Reprodução TV Vitória
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Para conter as aglomerações em festas clandestinas que ocorreram na madrugada deste sábado (16), na Serra, a polícia precisou fazer uso de bombas de gás lacrimogênio e até granadas. 

Um dos "bailes do Mandela", como são conhecidos, aconteceu em Jardim Tropical. Segundo os moradores da região, muitas pessoas participaram da festa. As vias transversais da rua onde o evento estava marcado para ocorrer também ficaram lotadas.

De acordo com a Polícia Militar, a primeira viatura esteve no local por volta das 2h20 da madrugada. Os policiais tentaram dispensar a multidão, mas as pessoas se recusaram a ir embora. Algumas, segundo a polícia, chegaram a lançar objetos contra os militares. 

A equipe reagiu e disparou, pelo menos, três granadas. Mesmo assim, muitos participantes continuaram no local e o reforço foi acionado. Participantes do evento clandestino pegaram alguns contêineres de lixo para fazer uma barreira. A polícia fez uso de gás lacrimogêneo para controlar as pessoas. 

Outra ocorrência também foi registrada no bairro Central Carapina. A polícia deu ordem para que as pessoas fossem embora e, assim como em Jardim Tropical, os populares arremessaram objetos contra as viaturas. Os militares usaram granadas para dispersas as pessoas e ninguém foi preso. 

De acordo com dados da Polícia Militar, em 2020, mais de mil ocorrências de festas clandestinas foram registradas em todo o estado. Em cerca de duzentos eventos, o diálogo com os organizadores não foi suficiente e a polícia precisou atuar usando a força. 

*Com informações da repórter Aline Proença, da TV Vitória/Record TV. 

Últimas