Folha Vitória Preço do 'cafezinho' em Vitória pode variar mais de 500%, aponta pesquisa

Preço do 'cafezinho' em Vitória pode variar mais de 500%, aponta pesquisa

Levantamento feito pelo Procon da capital constatou ainda que a diferença de preço do quilo do pão francês pode chegar a 137,5% de uma padaria para outra

Folha Vitória
Foto: Divulgação
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

O preço do quilo do pão francês pode variar até 137,5% de uma padaria para outra, dentro de um mesmo bairro, em Vitória, custando de R$ 8,00 a R$ 19,00. Além disso, pedir o cafezinho no balcão tem uma diferença ainda mais gritante, chegando a 560%: de R$ 0,50 a R$ 3,30. A constatação é de um pesquisa de preços realizada pelo Procon da capital, denominada “Pão nosso de cada dia”.

De acordo com o levantamento, se o consumidor optar pelo pãozinho com manteiga, a diferença aumenta ainda mais, podendo pagar até R$ 4,90 em uma padaria da região da Praia do Canto, e R$ 1,50 no bairro São José, o que representa uma diferença de 226,67%.

A variação entre as duas regiões aumenta ainda mais se o consumidor pedir o combo "pão com manteiga e cafezinho": de R$ 2,00 a R$ 8,20, numa diferença superior a 300%.

O levantamento apontou ainda que um simples cafezinho tomado fora de casa todos os dias pode representar um gasto mensal de R$ 99,00. Se a opção for o pão com manteiga e o cafezinho pelo preço de R$ 8,20, o gasto chegará a R$ 246,00 mensais.

A pesquisa comparativa de preços “Pão nosso de cada dia” foi feita na última quinta-feira (11) em 18 padarias em funcionamento na cidade, sendo duas em cada uma das nove regiões administrativas da capital.

Educação financeira

"O objetivo da pesquisa comparativa de preços é ser uma referência para o consumidor na hora de ir às compras e, ao mesmo tempo, ser uma ferramenta para educação financeira das famílias", disse a gerente do Procon Vitória, Denize Izaita.

Diante dessa realidade, Denize orienta que as famílias conversem sobre finanças e reduzam as despesas com itens supérfluos. "As famílias precisam expor a realidade financeira para que todos os integrantes tomem consciência e estabeleçam critérios para a redução dos gastos. Cada membro deve entender onde está gastando e ver onde pode economizar".

Últimas