Folha Vitória Preocupante! Mais de 300 casos de violência contra mulher já foram registrados no ES em 2021

Preocupante! Mais de 300 casos de violência contra mulher já foram registrados no ES em 2021

Especialista lembra que, infelizmente, a violência contra a mulher está enraizada na cultura da sociedade

Folha Vitória
Foto: Reprodução
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Sofrimento, medo e angústia são apenas alguns sentimentos que fazem parte da triste realidade de quem é vítima da violência doméstica. E não são poucas as mulheres que enfrentam essa situação. Só nos seis primeiros dias do ano, mais de 300 casos já foram registrados no Espírito Santo.  

Vítima da violência do marido por 14 anos, Jucileia Santos Ribeiro precisou criar coragem para pedir ajuda. O homem era dependente químico e a agredia com frequência. Ela entrou na Justiça e conseguiu uma medida protetiva. O ex-marido teve a prisão preventiva decretada, mas acabou se envolvendo em um acidente, foi atropelado e morreu antes de ser detido. 

Agora, depois de anos sofrendo, Jucileia ajuda outras mulheres que sentem na pele a mesma dor que ela sentiu um dia. "Meu filho tomou as minhas dores, em uma das agressões. Percebi que eu estava sofrendo mais que uma violência doméstica, era violência familiar. Hoje eu quero alertar outras mulheres que o ciclo de violência que elas vivem pode ter um fim", lembra.

Casos como o de Jucileia são recorrentes. Um levantamento, realizado pela Gerência de Proteção a Mulher da Secretaria de Segurança Publica do Estado, mostra que nos seis primeiros dias de 2021 já foram registradas 317 ocorrências envolvendo violência contra a mulher no Espírito Santo. 

A equipe de Jornalismo da Rede Vitória já mostrou diversos casos. Nesta quinta-feira (07), uma mulher foi agredida e ameaçada de morte pelo ex-marido, no bairro Porto Novo, em Cariacica. O suspeito, de 27 anos, deu chutes e empurrões na vítima. Por sorte, ela conseguiu correr e se trancar no banheiro. A mulher estava com um celular e conseguiu acionar a polícia. O homem acabou preso. 

Em outro caso, também registrado nesta quinta, uma adolescente, de 16 anos, foi agredida pelo ex-namorado, de 19 anos, em Ulisses Guimarães, no município de Vila Velha. De acordo com a vítima, ela levou vários socos no rosto. Para a polícia,  a adolescente disse que o homem não aceitava o fim do relacionamento. O suspeito foi detido. 

Na noite desta quarta-feira (06), um homem quebrou os móveis da casa e agrediu a ex-mulher na frente dos filhos. Uma das crianças, de apenas 9 anos, correu e pediu ajuda aos vizinhos para salvar a mãe. 

Em meio a tantos casos de violência, a delegada da Gerência de Proteção à Mulher, Michele Meira, lembra que, além da violência física, muitas vezes a vitima vive em uma relação abusiva por dependência emocional. "Infelizmente, a gente tem um número expressivo de casos. A violência contra a mulher ainda está enraizada na nossa sociedade", disse. 

A delegada alerta para que as mulheres fiquem atentas e denunciem o homem, caso seja vítima de agressão. "Geralmente, relacionamentos em que a mulher é cerceada de alguma forma, seja uma repressão pelo uso do celular, pelo contato com as amigas, com a roupa que usa, é preciso ficar atenta. Qualquer atitude de ciúmes possessivo ou agressões, é importante que a mulher perceba e saia dessa relação, se afaste. Caso necessário, acione a polícia, peça ajuda". 

 *Com informações do repórter Vitor Moreno, da TV Vitória/Record TV. 

Últimas