Folha Vitória Prepare o bolso! Preço do gás encanado terá aumento de quase 34% no Espírito Santo

Prepare o bolso! Preço do gás encanado terá aumento de quase 34% no Espírito Santo

O reajuste, que passa a valer a partir deste mês em todo o estado, acontece em virtude de um acréscimo de 38,83% no valor do gás, feito pela Petrobras

Folha Vitória
Foto: Portal R7
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

O bolso do consumidor acaba de ganhar mais um aumento. O gás encanado sofreu um reajuste de quase 34% no valor. O aumento passa a valer neste mês em todo o Espírito Santo.

A sequência de aumentos tem início com o reajuste por parte da Petrobras, que anunciou um acréscimo de 38,83% do preço de venda do gás encanado. O reajuste da estatal passou a valer no último sábado (1º) e, consequentemente, altera os valores das distribuidoras de cada estado.

Moradora de um apartamento no bairro Jardim Camburi, em Vitória, a médica pediatra Ana Paula Sperandio conta que dificilmente se alimenta em casa, mas prepara as refeições para comer no trabalho. Por mês, ela gasta cerca de R$ 30 de gás encanado.

"Minha rotina é cozinhar todos os dias, para ter a comida quando chego do plantão, quando vou para o plantão ou quando estou em casa. Então pelo menos uma ou duas vezes por dia eu estou usando o gás de cozinha", contou.

Agora com o reajuste, a próxima conta da médica pode vir um pouco mais alta, pois, para contemplar o reajuste feito pela Petrobras, a distribuidora que atua no Espírito Santo precisou atualizar a tabela de tarifas. O percentual na nova tabela será de 33,47%, valor já homologado pela agência de regulação de serviços públicos do Estado.

O percentual será aplicado para o gás de uso industrial, comercial e residencial coletivo, como é o caso dos condomínios. O representante da ES Gás, Paulo Augusto Rodrigues, explica o motivo do reajuste e a composição do preço final ao consumidor.

"O que está sendo reajustado, neste momento, são as parcelas da molécula e do transporte, que são os custos de aquisição da ES Gás junto ao supridor. A ES Gás não tem nenhuma receita gerada a partir desse reajuste. A sua margem de distribuição permanece a mesma que era antes", afirmou.

Segundo o economista Eduardo Araújo, esse reajuste é bem maior do que o aumento no custo de vida das famílias capixabas, acumulado ao longo de 12 meses. Ele também ressalta que o novo valor deve impactar no orçamento das famílias, direta ou indiretamente.

"É um custo significativo, se a gente considerar 33%. O custo de vida na Grande Vitória tem subido cerca de 8%. Então é um aumento de preço que tem sido quatro vezes maior ao aumento do custo de vida na Grande Vitória. Isso, para as famílias, é muito difícil porque, neste momento da pandemia, as estatísticas mostram que as famílias, em média, estão tendo perda de renda em torno de 3%. O consumidor acaba tendo que fazer um malabarismo", ressaltou.

"A gente pode começar a comer um pouco mais da comida crua, optar por uma quantidade de saladas. Isso vai evitar da gente estar sempre cozinhando as verduras e trocando pela salada. Faz uma quantidade de arroz, mas cozinhando menos", sugeriu Ana Paula Sperandio.

* Com informações da repórter Fernanda Batista, da TV Vitória/Record TV.

Últimas