Folha Vitória Presidente do Butantan afirma que tem condições de oferecer até 100 milhões de doses de vacina

Presidente do Butantan afirma que tem condições de oferecer até 100 milhões de doses de vacina

O Instituo é responsável pela terceira fase de testes da CoronaVac contra o novo coronavírus

Folha Vitória
Foto: Governo de São Paulo

Nesta quarta-feira (09), o presidente do Instituto Butantan, Dimas Covas, afirmou que cerca de 100 milhões de doses da CoronaVac poderão ser disponibilizadas até maio de 2021. A vacina contra o coronavírus está sendo desenvolvida em parceria com o laboratório chines  Sinovac Biotech.

De acordo com Dimas, o objetivo é entregar já em dezembro 46 milhões de doses ao Ministério da Saúde, que poderá inciar o programa de imunização. Ele ressaltou ainda que esta quantidade não é suficiente, já que cada pessoa recebe duas doses, mas afirmou que há capacidade de produção. "Temos condições de fornecer, até maio do ano que vem, se houver manifestação nesse sentido, até 100 milhões de doses."

Ligado ao governo de São Paulo, o instituo é responsável pela terceira fase de testes da CoronaVac, realizados em 12 centros de pesquisa em todo o país.

O governo paulista pediu ao Ministério da Saúde a liberação de R$ 1,9 bilhão para a produção da vacina. As conversas entre estado e governo federal continuam para viabilizar o recurso.

Segundo o presidente do Instituto, a expectativa é que os primeiros resultados comecem a ser analisados na metade de outubro. "Um organismo internacional que controla o estudo, ele que vê os dados dos voluntários e vai lá concluir se há ou não demonstração da eficácia. Havendo demonstração da eficácia, a vacina poderá ser registrada na Anvisa e disponibilizada ao Ministério da Saúde."

*Com informações do Portal R7! 

Últimas