Folha Vitória Presidente do Inep diz que até 2026 o Enem será totalmente digital

Presidente do Inep diz que até 2026 o Enem será totalmente digital

Alexandre Lopes disse que o exame online terá o "mesmo grau de complexidade e dificuldade" da prova tradicional

Folha Vitória
Foto: Reprodução
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

O presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), Alexandre Lopes, afirmou nesta sexta-feira (9), que a aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) será totalmente digital até 2026. A declaração foi feita durante sua participação na Live RJ.

De acordo com Lopes, o exame deste ano servirá como a primeira fase de testes do novo sistema e vai permitir que 96 mil inscritos respondam às questões em um ambiente eletrônico. “O jovem vai até um local de prova com um laboratório que vai garantir todas as questões de segurança. Ninguém vai fazer o Enem dentro da sua própria casa”, explicou o presidente.

No próximo ano, a prova digital do Enem está marcada para acontecer nos dias 31 de janeiro e 7 de fevereiro de 2021. A avaliação impressa, por sua vez, serão aplicadas nos dias 17 e 24 de janeiro.

O presidente do Instituto disse que o exame digital não terá o nível de dificuldade alterado. "As questões são diferentes, mas têm o mesmo grau de complexidade e dificuldade", destacou aos jornalistas Celso Freitas, Cleisla Garcia e Christina Lemos.

A respeito dos mais de 46 milhões de brasileiros que não possuem acesso à internet, Lopes disse que o Enem Digital é uma "forma de ajudar a induzir que as escolas implementem plataformas digitais para seus alunos". "Se a gente continuasse no papel, não haveria esse estímulo", avaliou ele.

Em 2020, a redação dos autorizados a fazer o Enem Digital ainda terão que fazer a redação manuscrita. O uso do rascunho será mantido à disposição dos estudantes no momento da prova.

Sobre a implementação do Enem Digital em regiões mais distantes, o presidente do Inep disse que a proposta é garantir o acesso dos estudantes com o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica (Saeb) até chegar ao Enem.

Pandemia

Lopes ainda defendeu a aplicação do Enem 2020 mesmo durante o período de pandemia do novo coronavírus. "Pior do que ter um Enem no meio da pandemia, seria não ter o Enem", disse.

O presidente destacou que o adiamento da prova e outras medidas foram tomadas para garantir segurança durante a realização do exame. "Os participantes terão que fazer a prova com máscaras. Estamos buscando mais locais de prova e vamos garantir o distanciamento social dos alunos”, disse o presidente do Inep.

Ao comentar sobre um possível temor dos estudantes, ele reiterou que o número de inscritos no Enem 2020 superou em quase 700 mil inscritos o número do ano passado.

* Com informações do Portal R7

Últimas