Folha Vitória Preso ganha saidinha temporária, estupra e engravida menina de 13 anos no Norte do ES

Preso ganha saidinha temporária, estupra e engravida menina de 13 anos no Norte do ES

As investigações confirmaram o relato da menina e indicaram que o suspeito ainda ameaçou matar toda a família, caso a informação viesse a conhecimento público

Folha Vitória
Foto: Matheus Brum
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Uma menina de 13 anos engravidou depois de ser estuprada por um preso beneficiado com uma saída temporária em Linhares, no Norte do Espírito Santo. De acordo com informações passadas pela Polícia Civil, o detento é um parente da madrasta da vítima e estava na casa da família.

Segundo a titular da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente e ao Idoso (DPCAI) de Linhares, Silvana Soeiro, a vítima disse que o homem estava na casa dela, que fica na zona rural do município, quando sofreu o abuso. 

“O caso chegou ao nosso conhecimento no dia primeiro de fevereiro, quando a adolescente de 13 anos nos relatou que foi estuprada por um preso, com benefício de saída temporária. Ela contou que o homem estava hospedado em casa de parentes na zona rural do município de Linhares e que, durante essa hospedagem, ele a violentou”.

A DPCAI concluiu a investigação sobre o estupro da jovem e indiciou um interno do sistema prisional pelo crime de estupro de vulnerável. De acordo com a Polícia Civil, o suspeito tem 25 anos, cumpre pena pelo crime de roubo. Ainda segundo informações passadas pela polícia, a adolescente está grávida e a gestação, já avançada, não pode ser interrompida, pois colocaria a vida da menina em risco.

As investigações confirmaram o relato da menina e indicaram que o suspeito ainda ameaçou matar toda a família, caso a informação viesse a conhecimento público. Atualmente, a jovem está com cerca de seis meses de gravidez.

O suspeito tem diversas passagens criminais por roubo e receptação. Agora, vai responder também pela prática de crime de estupro de vulnerável, com pena de 08 a 15 anos de prisão. 

“Mesmo com ele preso, representamos por mais uma prisão preventiva e pela manutenção da atual prisão. Dessa forma, seu regime de prisão regride e não será beneficiado com novas ‘saidinhas’”, afirmou a delegada.

Últimas