Folha Vitória Procedimento inédito para tratamento de câncer é realizado em hospital do ES

Procedimento inédito para tratamento de câncer é realizado em hospital do ES

A técnica, denominada ablação por microondas, ainda é recente no Brasil, sendo realizada por poucos hospitais do País

Folha Vitória
Foto: Divulgação/ Unimed Sul
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

A cirurgia foi feita em uma paciente de 64 anos, ablando um tumor no fígado proveniente de uma metástase.  O procedimento consiste na introdução de uma agulha por punção no interior do tumor, que emite microondas em sua ponta, elevando a temperatura no local e destruindo a lesão pelo calor em poucos minutos, sem a necessidade de remoção cirúrgica.

De acordo com o médico radiologista intervencionista da Unimed Sul Capixaba, Luiz Sérgio Grillo, dentre as vantagens da ablação por microondas está a rapidez do procedimento e da própria recuperação do paciente, que habitualmente pode ter alta no mesmo dia ou no dia seguinte.

“Realizamos este procedimento com o auxílio da tomografia computadorizada 3D, na presença de um anestesiologista. Com o recurso das imagens em três dimensões para guiarmos a antena de microondas ao local exato da lesão, garantimos a precisão e a segurança do procedimento", disse o Luiz.

Uma outra vantagem do procedimento, segundo o especialista, é a rapidez da cirurgia. "O ciclo de ablação dura cerca de quatro minutos, sendo muito mais rápido e intenso do que a ablação por radiofrequência, que é habitualmente empregada como tratamento nestes tipos de lesões”, afirma o médico.

Procedimento de baixo risco

O radiologista explica que, por ser minimamente invasiva, a ablação por microondas é um procedimento de baixo risco ao paciente. 

“Esta técnica é indicada para o tratamento de tumores de até quatro centímetros em rins, pulmão, músculos, fígado, oriundos do próprio órgão ou metastático. Temos aqui uma tecnologia extremamente avançada, não invasiva, de risco reduzido e que diminui consideravelmente o tempo do procedimento e do tratamento”, enfatiza.

Últimas