Folha Vitória Protocolo Branemark: procedimento tem sido a melhor opção para casos de perda dental total ou quase total

Protocolo Branemark: procedimento tem sido a melhor opção para casos de perda dental total ou quase total

Cirurgião dentista explica que a alternativa pode ser mais rápida, eficiente e econômica em relação aos implantes feitos dente a dente, além de ter um aspecto muito natural

Folha Vitória
Foto: Reprodução/Pexels
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

O Protocolo de Branemark tem sido cada vez mais utilizado para tratamento de pacientes que tiveram perda dentária, que pode ser quase total ou, no pior dos casos, total. O cirurgião dentista Gustavo Belligoli explica este procedimento, também conhecido popularmente como dentadura fixa, é muito eficaz. “Não gosto do termo dentadura fixa porque o céu da boca fica livre com o Protocolo de Branemark, além de ser fixo”, explica.

As perdas dentárias podem ser uma consequência de lesões, cáries, inflamações, traumas e tumores, que podem gerar perda óssea. Para todas estas situações o Protocolo de Branemark pode ser indicado, como afirma o cirurgião dentista: “conseguimos na grande maioria dos casos fazê-lo, mesmo em pacientes com perda óssea”.

O método consiste em instalar um mínimo de quatro implantes, entretanto, na maioria das vezes, podem ser colocados até mais, “estes implantes servirão de base para uma prótese total com todos os dentes unidos”, explica Belligoli.

O procedimento pode ser feito inclusive em pacientes que perderam os dentes há mais tempo. Este é um dos motivos que levam a ser uma opção cada vez mais demandada, de acordo com Belligoli, “no meu consultório, fazemos dois casos, em média, toda semana”, afirma. Os pacientes conseguem uma melhora significativa na qualidade de vida, visto que habilidades como a fonética e a mastigação se tornam mais fáceis, além do aspecto mais natural em relação à dentadura.

Este tratamento é executado em duas etapas, com intervalos que variam conforme o caso. Na primeira etapa, são instalados de quatro a seis implantes, que servirão como sustentação para a prótese. Na segunda, são colocados os dentes. Um ponto destacado pelo dentista é a rapidez dos resultados, “através da Técnica da Carga Imediata, em apenas 72 horas conseguimos fazer as duas etapas. Desde a cirurgia até a colocação dos dentes definitivos”, explica. Ele acrescenta que são poucos os casos em que a Carga Imediata não pode ser aplicada.

O custo benefício também é mais atraente, pois, geralmente, ao reabilitar dente a dente, o valor chega a ser quase o triplo em relação ao Protocolo de Branemark. O preço da execução do Protocolo de Branemark varia conforme o caso, é necessário fazer avaliação prévia. O cirurgião dentista explica que primeiro é marcada uma consulta e são solicitados exames, entre eles, Tomografia Computadorizada. “Apenas após uma avaliação e análise dos exames, conseguimos fazer um planejamento individualizado e passamos ao plano financeiro”.

O Protocolo de Branemark pode ser feito em pessoas com diabetes ou hipertensão, desde que estejam controladas. “O tratamento ocorre de forma bastante suave e confortável para o paciente, a cirurgia leva, em média, duas horas e meia a três horas”, afirma Belligoli.

O procedimento é feito com o paciente sedado na maioria das vezes, com apoio de equipe médica anestesista. O pós-operatório costuma ser tranquilo, em poucas situações há dores ou inchaço. Por todos estes aspectos positivos, Gustavo Belligoli afirma que tem tido procura crescente.

Últimas