Folha Vitória Quase metade dos capixabas que fizeram teste de antígeno para a covid-19 testaram positivo

Quase metade dos capixabas que fizeram teste de antígeno para a covid-19 testaram positivo

Segundo a Sesa, dos cerca de 300 mil testes distribuídos para os municípios do estado, desde o mês passado, 114 mil já foram utilizados. Desse montante, 53 mil tiveram resultado positivo para o coronavírus, o que representa 46% do total

Folha Vitória
Foto: pexels
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Quase metade dos capixabas que realizaram o teste de captura de antígeno, para a detecção do novo coronavírus, testaram positivo para a covid-19. A informação é da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), que nesta quarta-feira (14) divulgou um balanço sobre o uso do teste, cujo resultado sai em cerca de 15 minutos, no Espírito Santo.

Segundo a Sesa, dos cerca de 300 mil testes distribuídos para os municípios, desde o mês passado, 114 mil já foram utilizados. Desse montante, 53 mil tiveram resultado positivo para o coronavírus, o que representa 46% do total.

"O teste pode ser feito na primeira consulta do primeiro sintoma da pessoa. Então alguém que tenha um sintoma compatível com a covid e que vá à unidade de saúde já pode fazer o teste. E, em 15 minutos, não mais do que isso, o resultado está disponível", ressaltou o subsecretário de Vigilância em Saúde, Luiz Carlos Reblin.

Na Grande Vitória, Serra e Cariacica oferecem o teste rápido de antígeno aos casos suspeitos em todas as unidades de saúde. Em Vitória, ele é feito em sete postos, além do Caps da Ilha de Santa Maria e dos PAs de São Pedro e Praia do Suá. Já a Prefeitura de Vila Velha informou que está capacitando os servidores para dar início à nova modalidade de testagem. 

Além do teste de captura de antígeno, o Espírito Santo conta com os testes sorológico e de PCR para detecção da covid-19. O sorológico descobre a contaminação encontrando os anticorpos. Já o PCR detecta o material genético, algo como o DNA do vírus. O imunologista Daniel Gomes explica a como funciona o teste do antígeno.

"Ele é um teste que visa também detectar os fragmentos virais, detectar a presença do vírus. Ele é coletado também com swab, por via nasal, mas, diferente do PCR, o que é verificado ali não é o material genético, e sim outros componentes do vírus. Então a gente tem proteínas virais, a gente tem os lipídios do vírus, que estão presentes na nossa mucosa nasal", ressaltou.

O grande diferencial do teste de captura de antígeno é a rapidez do resultado e, na guerra contra o coronavírus, rapidez é fundamental. Quanto mais cedo detectar e isolar as pessoas contaminadas, menor vai ser a velocidade de transmissão do vírus, o que reduz também a necessidade de fechamento das atividades.

"O resultado dele é muito próximo ao resultado do PCR. Então ele tem um excelente resultado, ele é muito eficiente e tem um resultado muito rápido. Se nós temos uma pessoa que testou e deu positivo, imediatamente se testarmos a sua família e os seus colegas de trabalho, a gente consegue isolar quem tem o vírus, porque o teste diagnostica a presença do vírus. Isolando essa pessoa, a gente vai diminuir a transmissão e vai diminuir também a necessidade de estabelecer regras que diminuam a circulação de pessoas", destacou Reblin.

Com informações do repórter Alex Pandini, da TV Vitória/Record TV 

Últimas