Folha Vitória Resultado de teste de variante indiana em passageiro no ES deve sair em cinco dias

Resultado de teste de variante indiana em passageiro no ES deve sair em cinco dias

A amostra do teste de RT-PCR do homem, que está em um hotel em Vitória e testou positivo para a covid-19, foi encaminhada à Fiocruz, ainda nesta sexta-feira

Folha Vitória
Foto: TV Vitória
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

O governo do Espírito Santo espera que a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) apresente, dentro de cinco dias, o resultado do exame que vai apontar se o indiano que está hospedado em um hotel de Vitória está ou não contaminado com a variante indiana do coronavírus. A amostra do teste de RT-PCR do hóspede, que testou positivo para a covid-19, foi encaminhada à Fiocruz, ainda nesta sexta-feira.

Apesar de o homem ter testado positivo para o coronavírus, a confirmação se a contaminação é pela cepa indiana ainda depende de um exame para identificar a linhagem do vírus, que será feito pela Fiocruz. A identificação será feita por meio de sequenciador genômico. 

“O Estado solicitou prioridade à Fiocruz e esperamos que no prazo de cinco dias possam nos dar a resposta”, informou o subsecretário de Estado de Vigilância em Saúde, Luiz Carlos Reblin.

A Vigilância Sanitária interditou o hotel onde o indiano está hospedado, localizado na orla de Camburi, em Vitória, no início da tarde desta sexta-feira (28). Outros dois indianos, companheiros de trabalho desse hóspede, também estavam em isolamento, mas testaram negativo para a covid. 

A informação foi confirmada pelo governador do Espírito Santo, Renato Casagrande, durante a cerimônia de início da vacinação de portuários e aeroportuários no Palácio Anchieta, na capital, nesta sexta-feira.

"Nós já identificamos um hóspede contagiado. O que estamos investigando agora é se essa pessoa está com a variante indiana ou não", disse o governador.

Leia também: 

>> Indiano com covid no ES: hóspedes de hotel só poderão sair após resultado de exames

>> VÍDEO I Hotel em Vitória é fechado após hóspedes indianos apresentarem sintomas de covid

O subsecretário de Estado da Saúde, Luiz Carlos Reblin, explicou que o hotel foi isolado e que todos que estiverem no local serão testados. 

"São 52 adultos e cinco crianças, além de 37 trabalhadores do hotel. Todos farão o teste RT-PCR para identificar se estão com o vírus. Se der positivo, como o primeiro caso de passageiro indiano, o material será enviado para a Fiocruz, no Rio de Janeiro, que é o órgão que faz a análise e confirma as variantes", descreveu.

"Acho que todos aqui acompanham a preocupação mundial com essa variante do vírus, da possibilidade de causar grandes surtos onde se instalada. O hotel não recebe mais clientes. Ninguém mais o acessa. Tinha evento previsto que já foi cancelado. As pessoas que estão hospedadas só vão sair depois de autorização das autoridades sanitárias ali presentes", continuou Reblin.

Rede de investigação

Segundo Casagrande, os hóspedes e funcionários serão isolados no estabelecimento. "Nossa equipe está trabalhando. Estamos contactando as pessoas que transportaram os hóspedes para o hotel e isolando essas pessoas em suas casas", pontuou.

O governador também cobrou mais ação do Governo Federal em relação à vigilância nas fronteiras. "Isso mostra a necessidade de uma ação de vigilância, mostra como é importante que o Governo Federal estabeleça um controle nos portos e aeroportos", frisou.

Últimas