Folha Vitória Rodoviários desistem de nova paralisação de ônibus na segunda

Rodoviários desistem de nova paralisação de ônibus na segunda

Os rodoviários querem a volta dos cobradores para os coletivos do Transcol e haviam anunciado em vídeo que fariam novo protesto na segunda-feira (13), mas advogado da categoria disse que paralisação foi descartada temporariamente

Folha Vitória
Foto: Polyana Martinelli | TV Vitória
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Os rodoviários anunciaram que não irão mais realizar nova paralisação na próxima segunda-feira (13). A decisão foi tomada após representantes do sindicato se reunirem com o presidente da Assembleia Legislativa do Espírito Santo (Ales), Erick Musso. 

A informação foi confirmada pelo advogado da categoria, que irá divulgar uma nota com o posicionamento do Sindicato dos Rodoviários no Espírito Santo (Sindirodoviários). 

Em um vídeo divulgado pelo Sindirodoviários, na tarde desta sexta-feira (10), a categoria anunciava uma paralisação de 100% dos ônibus na próxima segunda-feira (13).

Durante a manhã desta sexta, os representantes do sindicato impediram a saída dos coletivos das garagens. O protesto pedia a volta dos cobradores, afastados desde maio de 2020, para os postos de trabalho. A manifestação deixou terminais lotados. O protesto durou cerca de três horas. Outro ato já tinha sido registrado na quinta-feira (09).

Os rodoviários decidiram suspender temporariamente as paralisações previstas e, em contrapartida, as reinvindicações da categoria devem ser discutidas na próxima semana pelos deputados estaduais além de tentar intermediar uma conversa com o governador Renato Casagrande. 

Em entrevista à Pan News Vitória na manhã desta sexta, o secretário de Mobilidade Urbana, Fábio Damasceno, disse que o movimento realizado pelos rodoviários é ilegal.

"Ilegal, abusivo e irresponsável. Só prejudica a população na região metropolitana, não tem mais nenhuma função esse tipo de atividade. Existem algumas pessoas mais radicais achando que prejudicando a população vão chegar em algum lugar", afirmou.

Damasceno informou, pela manhã, que uma audiência de conciliação entre o sindicato e a Secretaria de Mobilidade e Infraestrutura (Semobi) está marcada para o dia 14 de setembro. 

Qual o motivo do impasse?

Os rodoviários pedem o retorno dos cobradores para os coletivos. Os profissionais foram afastados dos postos de trabalho em 17 de maio de 2020 como medida de prevenção a covid-19. 

Na quinta-feira (09), a Semobi adiantou que os cobradores devem retornar as suas atividades a bordo em 2022 apenas em horários pré-determinados, como os de pico para auxiliar na comercialização de créditos do CartãoGV via pagamento com cartão de crédito ou débito.

"A previsão é para o início do ano que vem. Ainda estamos num momento de pandemia, nem toda a população foi vacinada com a segunda dose, alguns vão precisar da terceira dose. Estamos preparando esta volta de uma outra forma, um outro formato para que no início do ano que vem possamos ter o retorno de algumas funções do trabalho no conceito antigo, mas claro, fazendo somente venda de créditos eletrônicos", informou Damasceno.

Últimas