Folha Vitória Rodoviários fazem manifestação no Centro de Vitória; circulação dos ônibus retorna aos poucos

Rodoviários fazem manifestação no Centro de Vitória; circulação dos ônibus retorna aos poucos

O motivo dos protestos é a situação trabalhista dos cobradores que estão afastados por meio de um decreto do governo estadual

Folha Vitória
Foto: Matheus Moraes
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

O primeiro dia útil do ano começou com transtornos para os usuários do transporte público da Grande Vitória. A paralisação dos rodoviários, na manhã desta segunda-feira (04), gerou filas em pontos de ônibus e terminais. Ao longo do dia, a situação foi se normalizando e, aos poucos, os coletivos voltaram a circular pelas ruas da região metropolitana. 

Durante a tarde, os trabalhadores realizaram uma manifestação no Centro de Vitória. Com um carro de som e palavras de ordem, os manifestantes se reuniram em frente ao Palácio Anchieta e pediram a presença do governador, Renato Casagrande. 

Uma fila de ônibus se formou ao longo da avenida Jerônimo Monteiro e o trânsito ficou complicado na região. O motivo dos protestos é a situação trabalhista dos cobradores. Dentre as reivindicações está a volta ao trabalho, que estava prevista para o início deste ano. O retorno foi suspenso por uma liminar no final de dezembro. 

De acordo com a Secretaria de Mobilidade e Infraestrutura (Semobi), a continuidade da suspensão da cobrança em dinheiro nos coletivos e o afastamento dos cobradores de suas funções foi definida levando em consideração o decreto de Estado de Emergência em Saúde Pública no Espírito Santo, que estabelece medidas sanitárias e administrativas para prevenção, controle e contenção de riscos, danos e agravos decorrentes do surto de novo coronavírus. 

Ainda na madrugada desta segunda-feira (04), membros da categoria impediram a saída dos ônibus, e somente micro-ônibus e ônibus com ar-condicionado eram liberados em algumas garagens. 

Uma liminar da Justiça determinou que os coletivos voltassem a circular pelas ruas da Grande Vitória. O Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviário do Espírito Santo (Sindirodoviários) acatou a decisão e, aos poucos, os coletivos voltaram às ruas.   

O GVBus informou que desde o acordo firmado em 2019, foram disponibilizadas aos cobradores interessados 700 vagas para troca de habilitação de categoria “A” para categoria “D” através do Sest/Senat. Além disso, houve promoções dentro da empresa para os interessados à vaga de manobreiros, e a realização de escolinhas de motoristas nas garagens. 

Há ainda algumas empresas que estão realizando entrevistas e identificando interessados em participar de treinamentos para ocupar vagas internas, como manutenção, por exemplo. Ao todo, cerca de 3 mil cobradores do Sistema Transcol estão afastados por causa da medida do governo estadual. 

*Com informações do repórter Fábio Gabriel, da TV Vitória/Record TV. 

Últimas