Folha Vitória Rodovias que cortam o ES têm cinco acidentes por dia

Rodovias que cortam o ES têm cinco acidentes por dia

No Espírito Santo, a BR 101 e a BR 262, juntas, registraram mais de 1.000 acidentes nos últimos seis meses

Folha Vitória
Foto: TV Vitória
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Desde o início do ano, as duas principais rodovias que cortam o Espírito Santo, a BR 262 e a BR 101, registraram mais de mil acidentes, uma média de cinco por dia. Dentre esse total de ocorrências, 56 pessoas perderam a vida e, segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), a maior parte dos casos acontece por imprudência dos próprios motoristas.

De acordo com informações da Polícia Rodoviária Federal, somente entre os meses de janeiro a junho deste ano, foram registrados 228 acidentes na BR 262. Número 20% maior do que no mesmo período do ano passado, quando aconteceram 189 ocorrências do tipo. Ao todo, 11 pessoas morreram.

"O principal motivo é a pandemia. No ano anterior, as pessoas deixaram de utilizar a rodovia. Os policiais rodoviários federais perceberam que houve uma diminuição de veículos circulando e neste ano voltou ao normal. A consequência disso é que quanto mais veículos circulando, maior é a probabilidade de acontecer acidentes", explicou a agente Ana Carolina Cavalcante da PRF.

Na última quinta-feira (01), uma carreta tombou próximo à cidade de Venda Nova do Imigrante, na Região Serrana do Espírito Santo. A carga ficou espalhada pela pista e o motorista sofreu apenas ferimentos leves.

Também na mesma semana, um taxista de Vitória tombou o veículo na BR 262 na altura do município de Domingos Martins. Ele foi socorrido pelos bombeiros e levado para um hospital.

Ainda na BR 262, o motorista de um carro de passeio também acabou capotando com o veículo na região de Marechal Floriano. No carro, havia cinco pessoas. Uma delas ficou levemente ferida e foi levada para um hospital.

O aumento no número de acidentes também foi registrado na BR 101. Nos primeiros seis meses do ano, foram registrados 862 ocorrências contra 770 no mesmo período do ano passado. Um total de 92 acidentes a mais do que em 2020. Na rodovia, foram registradas 11 mortes.

Segundo a PRF, nos últimos 10 anos, o trecho da BR 101 que corta o Espírito Santo se mantém em quinto lugar no ranking de estradas mais perigosas do Brasil. Uma realidade que só vai mudar, caso aumente a conscientização por parte dos condutores.

"A gente não consegue fiscalizar todos. A nossa fiscalização não consegue alcançar todo mundo. Então é preciso educação e respeito às normas de trânsito", afirmou a agente", disse a agente.

As maiores causas de acidentes, de acordo com a PRF, continuam sendo excesso de velocidade, falta de atenção na condução do veículo, ultrapassagens indevidas, embriaguez ao volante e falta do uso do cinto de segurança.

"Vale lembrar que acidentes que decorrem de ultrapassagem são mais fatais. A probabilidade de haver óbito nesse acidentes é muito maior, então a gente conclama a todos que ao decidir utilizar as rodovias dirijam com cuidado."

Últimas