Folha Vitória Saiba como está a circulação dos ônibus na Grande Vitória após protesto dos rodoviários

Saiba como está a circulação dos ônibus na Grande Vitória após protesto dos rodoviários

Coletivos voltaram a deixar as garagens ainda pela manhã, por volta das 9 horas, após uma paralisação surpresa promovida pelo Sindirodoviários

Folha Vitória
Foto: TV Vitória
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Após o transtorno causado por uma paralisação surpresa na Grande Vitória, promovida pelo Sindicato dos Rodoviários do Espírito Santo (Sindirodoviários) , na manhã desta terça-feira (13), os ônibus do sistema Transcol já circulam normalmente pelas ruas da região metropolitana. Eles voltaram a deixar as garagens ainda pela manhã, por volta das 9 horas, e na noite desta terça-feira usuários relataram que os coletivos estão chegando sem atrasos a seus destinos.

A equipe da TV Vitória/Record TV percorreu algumas ruas e avenidas da Grande Vitória e também esteve em terminais, na tarde e noite desta terça-feira. No início da noite, a movimentação era intensa no Terminal de Campo Grande, em Cariacica, em função do horário de pico, mas os ônibus estavam chegando sem atrasos, segundo usuários do sistema.

À tarde, a equipe da TV Vitória encontrou diversos coletivos do Transcol e também os municipais da capital, entre o Centro de Vitória e a Praia de Camburi. Nos pontos, pouca gente aguardava e a maior parte dos ônibus circulava com poucos passageiros.

Por meio de nota, a Companhia de Transportes Urbanos da Grande Vitória (Ceturb) informou que a operação do sistema Transcol está sendo normalizada e que, pela manhã, houve atraso na liberação dos veículos por parte dos rodoviários, o que trouxe atrasos. As interdições tiveram início por volta das 4h30.

Manifestação

A reivindicação feita pelos rodoviários, durante a manifestação da manhã desta terça-feira, é pela prioridade na fila da vacinação para rodoviários de transporte coletivo. Segundo o presidente do Sindirodoviários, Valdeci Laurindo, a preocupação é com o crescente número de casos da doença em meio aos profissionais da categoria. 

"Já perdemos mais de 30 rodoviários para a covid. Alguns ainda estão internados ou intubados. Os motoristas estão na linha de frente e todos estão assustados e com medo. Também somos essenciais e queremos nossa vacina", disse.

O secretário estadual de Mobilidade e Infraestrutura, Fábio Damasceno, afirmou que a pasta foi surpreendida pela manifestação dos rodoviários. "Existe uma reivindicação do pessoal que está na linha de frente do transporte público, mas fomos pegos de surpresa. Muitos profissionais dos hospitais, que precisam trocar de turno, estão sem transporte. É uma forma irresponsável de chamar a atenção para o assunto", disse.

Sem circular

Os ônibus do sistema Transcol estavam sem circular há cerca de duas semanas. Desde o último dia 28, o governo do Estado adotou essa medida, na tentativa de reduzir os casos de covid-19 no Espírito Santo e desafogar os hospitais.

Mesmo com o retorno dos ônibus, o governo recomenda uma espécie de escala nos horários, para evitar o número grande de passageiros numa faixa de horário. A sugestão é que, das 5 às 7 horas, o transporte seja utilizado pelos trabalhadores das indústrias; já das 7 às 9 horas, pelos do setor de serviços; e das 9 às 11 horas, pelos trabalhadores do comércio, incluindo os shoppings. 

Como a Grande Vitória está no risco extremo para a covid-19, conforme o Mapa de Risco do governo do Estado, o transporte público funciona até as 22 horas, nos dias úteis. Já nos fins de semana e feriados, ele está suspenso.

Últimas