Folha Vitória Saiba como fica a circulação dos ônibus no Espírito Santo a partir da próxima terça-feira

Saiba como fica a circulação dos ônibus no Espírito Santo a partir da próxima terça-feira

Os usuários do Transcol poderão utilizar os coletivos, entre 5h e 22h, mas apenas nos dias úteis

Folha Vitória
Foto: Iures Wagmaker / Folha Vitória
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Após o governo do Estado suspender as atividades de ônibus do Sistema Transcol, municipal, intermunicipal e interestadual de passageiros, no dia 28 de março, , o governador Casagrande anunciou a volta da circulação dos ônibus do sistema Transcol a partir de terça-feira (13) na Grande Vitória. 

Os usuários do Transcol poderão utilizar os coletivos, entre 5h e 22h, mas apenas nos dias úteis. Já no próximo sábado (17) e domingo (18), os ônibus não irão operar, como nos últimos finais de semana.

A região metropolitana continua em risco extremo no Mapa de Risco divulgado pelo governador, e como medida para não haver aglomerações de pessoas, na segunda-feira (12), feriado de Nossa Senhora da Penha, não haverá coletivos. A circulação ocorrerá de terça (13) a sexta-feira (16) nos mesmos horários de antes das medidas mais restritivas, anunciadas no final de março.

No Espírito Santo, os ônibus estão sem circular desde o dia 28 de março. Os poucos coletivos que estão nas ruas transportam apenas os trabalhadores da saúde. Os ônibus, inicialmente, ficariam suspensos até o dia 4 de abril. Porém, na Sexta-Feira da Paixão (2), foi definido que a suspensão se estenderia até o  domingo (11). 

Nesse período, os coletivos estão atendendo somente aos trabalhadores da saúde. Assim como o Transcol, os ônibus municipais em cidades de risco extremo como Vitória e Vila Velha, e em cidades do interior do Estado, só poderão circular entre terça e sexta.

Já os ônibus interestaduais, voltam a operar na segunda-feira (12), mas apenas com metade da capacidade de ocupação de cada coletivo. O transporte ferroviário também volta a funcionar na segunda-feira (12). Assim como os ônibus interestaduais, apenas 50% das passagens poderão ser vendidas.

Últimas