Folha Vitória Saiba como identificar câncer de mama e colo de útero no seu pet

Saiba como identificar câncer de mama e colo de útero no seu pet

Os animais precisam ser incluídos na rotina de exames preventivos de câncer de mama e colo de útero para aumentar as chances de cura

Folha Vitória
Foto: divulgação/ Prefeitura de Guarapari
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Para tratar do câncer de mama e de colo de útero, o diagnóstico precoce é essencial. No mês de outubro, marcado pelo movimento Outubro Rosa, o alerta vai para os bichinhos de estimação. Os pets, como membros da família, também precisam ser incluídos na rotina de exames preventivos para aumentar as chances de cura.

De acordo com o Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV), as cadelas e gatas são as que mais sofrem com a incidência do câncer de mama. Estima-se que em torno de 45% das cadelas e 30% das gatas desenvolvem algum tumor. Em 85% dos casos, de caráter maligno.

Glayciane Santana, 34 anos, identificou o nódulo na mama de sua cachorrinha há sete anos, enquanto brincava com ela. "Identifiquei o nódulo e rapidamente fiquei preocupada. Levei a 'Gabi' ao veterinário e foi confirmado o câncer de mama", disse. 

Foto: Whatsapp
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Glayciane conta que, na época, a cadelinha não era castrada por falta de informação sobre o assunto. 

"Hoje não tenho dúvidas que a castração é essencial para a prevenção da doença, e um acompanhamento de um bom veterinário é fundamental para a recuperação do animal", afirmou. 

A médica veterinária Vivianne Diniz, que cuida de pets com câncer, informa que o uso excessivo de anticoncepcional pode provocar a doença e aconselha a castração como forma de prevenção.

"O uso de anticoncepcional em fêmeas, principalmente as felinas, é um fator que pode causar o câncer de mama, assim como o câncer de colo de útero. O procedimento de castração previne as doenças", informou. 

Vivianne Diniz recomenda que os donos de pets observem alguns sinais transmitidos pelo animal que possam estar relacionados a doença. 

Entre os sintomas, a veterinária destaca a alteração no humor. Segundo ela, realizar o toque na mama nas fêmeas, como parte da rotina, pode ser essencial para identificação precoce da doença. 

 A veterinária também recomenda uma alimentação de qualidade e saudável para a recuperação dos animais que estão em tratamento.  

“Deve-se manter uma dieta equilibrada, que ofereça a nutrição que os pets precisam, com qualidade para que respondam ao tratamento com mais eficácia", declara a especialista. 

Últimas