Folha Vitória Samarco retoma atividades no Espírito Santo após 5 anos da Tragédia de Mariana

Samarco retoma atividades no Espírito Santo após 5 anos da Tragédia de Mariana

Segundo a empresa, espera-se que a capacidade de produção inicial seja de cerca de 7-8 milhões de toneladas de minério de ferro por ano

Folha Vitória
Foto: Divulgação
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

A mineradora Samarco começou nesta quarta-feira(23) a retomar gradualmente suas operações no Espírito Santo, no Complexo de Ubu, em Anchieta, e também em Germano, no município de Mariana, em Minas Gerais. O reinicio das operações acontece cinco anos após a Tragédia de Mariana. 

No ES, já nesta quarta, aconteceu à produção de pelotas de minério de ferro. Segundo a empresa, espera-se que a capacidade de produção inicial seja de cerca de 7-8 milhões de toneladas de minério de ferro por ano (Mtpa), o que representa cerca de 26% de sua capacidade produtiva total.

Para o reinício gradual da produção, a empresa reativou um dos seus três concentradores, no Complexo de Germano, e a usina de pelotização 4, no Complexo de Ubu, após testes em outubro e novembro deste ano. 

“Tomamos a decisão de retornar de uma forma gradual, com muita segurança e usando novas tecnologias. Este momento reflete o compromisso da empresa com o reinício sustentável, a segurança operacional, o meio ambiente e o relacionamento com as comunidades. Estamos comprometidos com uma mineração moderna, segura e sustentável”, destacou o diretor-presidente da Samarco, Rodrigo Vilela.

LICENCIAMENTO AMBIENTAL

A empresa garante que, para o reinicio das atividades, foi essencial o cumprimento de todas as análises, estudos e ações necessários aos processos de licenciamento ambiental. E entre os novos processos destaca o Centro de Monitoramento e Inspeção (CMI), que atua em tempo real, 24 horas por dia, sete dias por semana.

A Samarco

A Samarco é uma empresa de propriedade da Vale e da BHP Billiton Brasil Ltda. Com sede em Belo Horizonte (MG), é um empreendimento integrado, com duas unidades operacionais: o Complexo de Germano, em Mariana (MG), que contempla as minas e as plantas de beneficiamento de minério de ferro, e o Complexo de Ubu, em Anchieta (ES), onde estão as usinas de pelotização e o terminal portuário.    

Últimas