Folha Vitória Sargento aposentado admite briga, mas nega ter ameaçado cunhada na Serra

Sargento aposentado admite briga, mas nega ter ameaçado cunhada na Serra

O homem é suspeito de ter ameaçado a cunhada de morte após uma discussão envolvendo a companheira

Folha Vitória
Foto: Reprodução TV Vitória
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Após ser autuado por injúria e ameaça, pagar uma fiança de R$ 2 mil e ser liberado, o sargento aposentado da Polícia Militar, de 56 anos, se pronunciou sobre o caso. O suspeito de ameaçar a própria cunhada de morte admitiu ter brigado com a vítima, mas negou ter feito ameaças. 

O confusão aconteceu na noite desta terça-feira (03), no bairro Feu Rosa, na Serra. "Eu cheguei e falei que se ela não quisesse voltar para casa, a gente pediria a separação e ela iria viver a vida dela com as filhas", disse. 

O sargento contou que após uma discussão por causa de documentos, a esposa saiu de casa com a filha, que é de outro relacionamento. Com o passar das horas, ela não retornou e o homem decidiu ir atrás da mulher, que estava na casa de familiares. Ele assumiu que estava armado, mas garante que não chegou a apontar a arma para a cunhada.

"O vizinho lá me filmou. A arma está o tempo todo na minha cintura. Eu carrego arma, não é para intimidar ninguém. Eu ando com a arma porque quando eu estava na ativa, prendi muita gente. Antes de vir para reserva, fui ameaçado pelo último que prendi", explicou. 

De acordo com o sargento, o relacionamento com a atual mulher já dura 12 anos. Ele conta que a relação sempre foi conturbada, com brigas e discussões. O principal motivo dos conflitos seria o fato dele não aceitar que a filha da esposa, morando na mesma residência que o casal. O sargento explicou que não concordava com as atitudes da adolescente, de 16 anos. 

Após a confusão desta terça-feira, o homem afirmou que irá se separar da companheira. "Eu não tenho aquela perspectiva de me relacionar mais com ela", ressaltou. 

De acordo com a vítima, todas as brigas eram provocadas pelo sargento. Ele também teria praticado abuso de poder contra a ex-mulher. A vítima disse ainda que tem provas em documentos, áudios e fotos. 

Leia também: Sargentos da PM são detidos após ameaças e agressões às esposas na Serra

Esse não foi o único registro de violência contra a mulher envolvendo um sargento da Policia Militar. Uma vendedora, de 29 anos, também foi vítima da violência doméstica. Ela contou que precisou ficar trancada dentro do quarto para não ser espancada pelo próprio marido, de 63 anos. O motivo da briga foi uma festa de comemoração para o afilhado dela. 

"Eu tranquei a porta. Ele mexeu na janela, mas como estava trancado, não conseguiu entrar. Ele ficou falando para ligar para polícia, ficou afrontando. Disse que sargento não ia dar em nada", relatou. 

A mulher conta que foi agredida com socos e tapas antes de se trancar no quarto. Pelo corpo, ficaram vários hematomas. A vítima acionou a polícia. O sargento foi detido em flagrante e autuado pelo crime de lesão corporal. Como não pagou fiança, continua preso no quartel da Polícia Militar.

*Com informações do repórter Vitor Moreno, da TV Vitória/Record TV. 

Últimas