Folha Vitória Sargento que agrediu frentista em posto de Vila Velha é considerado culpado pela Corregedoria da PM

Sargento que agrediu frentista em posto de Vila Velha é considerado culpado pela Corregedoria da PM

O sargento foi condenado a um ano e cinco meses de prisão e a sentença será cumprida, inicialmente, em regime aberto

Folha Vitória
Foto: Reprodução circuito interno
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

O sargento Clemilson Silva de Freitas, que foi flagrado agredindo o frentista Joelcio Rodrigues dos Santos em um posto de combustível na Praia de Itaparica, em Vila Velha, foi considerado culpado pela Corregedoria da Polícia Militar e recebeu uma repreensão. 

O caso aconteceu há mais de um ano, em janeiro de 2020. Depois de apurar a conduta do sargento, a Corregedoria o considerou culpado e ele levaria uma suspensão. Mas segundo a PM, como nunca cometeu nenhuma transgressão, a sanção foi reclassificada. 

O sargento foi condenado a um ano e cinco meses de prisão e a sentença será cumprida, inicialmente, em regime aberto. 


Câmeras de videomonitoramento registraram agressão

A agressão aconteceu em janeiro do ano passado e, na época, as câmeras de videomonitoramento registraram toda a situação. O frentista chega ao local de trabalho, tira o capacete e sobe as escadas. Assim que ele desce de volta para o posto, o PM já o aguarda. 

Leia também: Frentista agredido: um ano depois, vítima fala sobre o retorno do PM ao posto de trabalho

Os dois dão início a uma discussão e, em determinado momento, o policial dá um tapa no rosto do frentista. Ao verem a cena, os demais funcionários do local tentam separar a briga e Clemilson chega a apontar uma arma para Joelcio.

Na época, a Polícia Militar informou que Clemilson voltou a trabalhar após o encerramento da licença psiquiátrica.

O frentista relatou que a agressão aconteceu após uma discussão com o policial. O posto de combustível orienta que motociclistas desçam da moto para o abastecimento, mas o PM não teria aceitado a determinação.

A TV Vitória/Record TV tentou contato com a defesa do sargento, mas ainda não obteve retorno. O espaço segue aberto para o posicionamento. 

Saiba mais: 

>> PM que agrediu frentista em posto de combustível será investigado pela Corregedoria

>> PM flagrado em ato de agressão é afastado das ruas, mas permanece em função administrativa

Últimas