Folha Vitória Segundo prefeito, lockdown em Guarapari é uma possibilidade, caso população não colabore

Segundo prefeito, lockdown em Guarapari é uma possibilidade, caso população não colabore

Prefeitura realizou coletiva com prefeito e secretário Municipal de Postura e Trânsito na manhã de hoje (4)

Folha Vitória
Foto: Aline Couto/ FolhaOnline.es
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Nesta manhã (04), o prefeito de Guarapari, Edson Magalhães, junto ao secretário Municipal de Postura e Trânsito, Luiz Cardoso, falou sobre o novo decreto de enfrentamento ao coronavírus (Covid-19) durante coletiva de imprensa na prefeitura.

Entre as novas medidas, a proibição da entrada de ônibus de turismo e excursão, micro-ônibus, vans e similares no município, exceto as já cadastradas em hotéis e pousadas com estacionamento próprio.

“Estamos atravessando um momento muito difícil, um dos piores quadros da pandemia. Por isso voltamos com a barreira física e os coletivos estão proibidos de entrarem na cidade. Precisamos que todos cumpram as medidas e mantenham os protocolos. Os transportes coletivos, por conta da aglomeração, são uns dos maiores agentes contaminadores da Covid-19”, disse Edson.

A novidade desse decreto, é que a multa para o descumprimento da medida não será só para os ônibus, mas também para os donos dos estabelecimentos e/ou dos estacionamentos que receberem esses veículos de forma irregular.

“A multa gira em torno de R$ 2,5 mil (25 UFMG) por veículo. A fiscalização e a penalidade serão mais eficientes, também no transporte urbano, precisamos frear a doença no município. Não dá para ficar aglomerando, senão voltamos para o risco alto de infecção do vírus”, explicou o secretário.

Sobre a classificação de Guarapari em risco moderado, o prefeito atribuiu as determinações adotadas no período do Carnaval, mas enfatizou que é necessário que a população se conscientize em fazer a parte dela para que não haver lockdown na cidade.

“Fizemos a parte que nos cabe, que é preservar a saúde do nosso povo. Temos que seguir usando máscara, é essencial. Precisamos da colaboração de todos, pais para conversar com os filhos adolescentes para não aglomerar, comerciantes para não deixarem os clientes entrarem sem máscaras. Os óbitos precisam diminuir e a vacina chegar a todos antes de pensar em deixar de seguir os protocolos de saúde”.

Decreto

Ainda de acordo com as determinações, fica proibido o uso de caixa de som nas praias e orlas do município e autorizado o retorno das aulas presenciais na Rede Municipal de Ensino em formato híbrido.

O documento será publicado na tarde desta quinta-feira (04), no Diário Oficial dos Municípios, e não tem data de validade.

Últimas