Folha Vitória Seis estados brasileiros têm estimativa de maior índice de câncer de pele

Seis estados brasileiros têm estimativa de maior índice de câncer de pele

São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Ceará, Goiás e Bahia, segundo dados do INCA, devem ter maior número de novos casos de doença do tipo não melanoma no país

Folha Vitória
Foto: Divulgação
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Dezembro é o mês dedicado à prevenção do câncer de pele, mais conhecido como "Dezembro Laranja". Segundo dados do Instituto Nacional de Câncer (INCA), o Brasil terá 625 mil novos casos de câncer a cada ano do triênio 2020-2022, sendo o câncer de pele não melanoma o mais incidente, com 177 mil novos casos, e 8,5 mil casos de câncer de pele melanoma.

Mais frequente no Brasil, de acordo com o INCA, o câncer de pele não melanoma corresponde a cerca de 30% de todos os tumores malignos registrados no país. Estimativa do INCA para 2020 aponta que São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Ceará, Goiás e Bahia são os estados com previsão de maior índice da doença no país. Tipo mais grave por conta de sua alta possibilidade de provocar metástase, o câncer de pele melanoma deve ter maior incidência em São Paulo, Minas Gerais, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro e Paraná. Ambos têm cura se forem diagnosticados precocemente4.

A prevenção continua sendo uma grande aliada no combate à doença. Conforme orientações da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), o protetor solar é produto indispensável em qualquer estação do ano e deve ser aplicado todos os dias, mesmo quando estiver nublado5. Mas estatísticas da 21ª Campanha Nacional de Prevenção ao Câncer de Pele mostraram que 63,05% das pessoas se expõem ao sol sem qualquer proteção6.

De acordo com Dra. Paula Ferreira, dermatologista do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP, a fotoproteção é o método mais efetivo para prevenção do câncer de pele, do melasma e fotoenvelhecimento, causados pela exposição excessiva a raios ultravioletas (UV). "O filtro solar promove a criação de um filme protetor na pele, que reflete, dispersa e absorve os raios UV e, assim, atenua a penetração da radiação na pele. O uso de medidas fotoprotetoras, como o filtro solar, é uma necessidade diária para toda população, não importa etnia, idade e região geográfica, pois apresenta alto potencial de proteção contra a queimadura solar, evita o envelhecimento precoce da pele e o câncer de pele", explica a especialista.

A médica reforça que pelo Brasil estar em uma região geográfica com índices de radiação UV elevados durante maior parte do ano, a fotoproteção é importante não só no verão. "A fotoproteção não deve ser sazonal e relacionada a dias recreacionais em praias e parques, mas também deve ser feita durante o dia a dia nas cidades. Existem produtos específicos para a fotoproteção urbana, que não possuem cheiro de praia e apresentam rápida absorção do produto, características que promovem maior adesão ao uso diário".

Além do filtro solar, confira outras dicas de proteção:

• Usar roupas que cubram bem o corpo, chapéus com abas largas e óculos de sol com lentes UV;

• Abrigar-se em locais com sombras e árvores;

• Evitar exposição ao sol entre 10h e 16h.

Últimas