Folha Vitória Seis suspeitos de envolvimento em assassinato em bairro da Serra são presos

Seis suspeitos de envolvimento em assassinato em bairro da Serra são presos

Os investigadores levaram quatro meses para apurar o assassinato de Hebert Viera Guedes, de 26 anos

Folha Vitória
Foto: Reprodução TV Vitória
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

A Polícia Civil divulgou, na manhã desta terça-feira (13), a prisão de seis homens indiciados por crimes no município da Serra. Os suspeitos faziam parte de uma organização criminosa que atuava no tráfico de drogas. De acordo com a PC, foram presos o chefe do trafico, gerentes e o braço armado da quadrilha.

Entre os crimes investigados, está o assassinato de Hebert Viera Guedes, de 26 anos, no início do ano. As equipes levaram quatro meses para apurar o caso. A vítima era conhecido como "Baiano" e foi morto no meio da rua, com tiros, facadas, pauladas e pedradas. 

De acordo com o delegado, um dos suspeitos mandou o comparsa chamar a vítima para uma conversa. Quando o rapaz chegou, ele foi surpreendido por um terceiro rapaz que começou a atirar. Hebert ainda tentou correr, mas acabou sendo atingido. 

Os suspeitos

Foto: Reprodução TV Vitória
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

De acordo com a Polícia Civil, Alexandre Paulo da Conceição, de 27 anos, conhecido como "Negão" era o chefe do tráfico de drogas da região "das casinhas", no bairro Novo Horizonte. Ele teria sido o mandante do crime.

João Ribeiro dos Santos Júnior, o “Juninho”, de 29 anos, era gerente do tráfico na região das “cajazeiras”, no mesmo bairro. Ele teria efetuado vários disparos contra a vítima.

Diego Santos de Souza, de 19 anos, era o braço armado do tráfico na região. O rapaz ficava na linha de frente sempre que acontecia um tiroteio. Segundo a polícia, além de atirar ele também deu facadas na vítima.

Já Matheus de Jesus Pereira dos Santos, também de 19 anos, teria sido, de acordo com as investigações, o responsável por atrair "Baiano" até o local do crime.

Isnaide Firme do Amaral, de 25 anos, atuava como gerente do tráfico. Ele também teria atingido a vítima com golpes de faca. Além dos seis homens, um adolescente de 16 anos foi aprendido. Para a polícia, ele apedrejou e deu pauladas na vítima.

Antônio Alef Azeredo dos Santos, conhecido como “Viana”, de 18 anos, teria sido responsável por apedrejar e dar pauladas na vítima.

O mais impressionante do crime, é o fato de todos os envolvidos, inclusive, a vítima, serem amigos.  

O homem assassinado teria brigado com um dos membros da quadrilha e começou a ameaçar a organização criminosa. Para o delegado, isso pode ter motivado o crime. 

"Eles atuavam juntos no tráfico de drogas. O Herbert não teria entregado uma arma para os criminosos, em um homicídio. O crime aconteceu, mas o Herbert não teria cumprido o acordo. Eles entraram em desavença e, pelo Herbert ser uma ameaça as traficantes, eles acabaram matando a vítima", disse. 

Todos os suspeitos, maiores de idade foram presos e autuados por homicídio qualificado por motivo torpe, meio cruel e impossibilidade de defesa da vítima, e corrupção de menores. 

Relembre o crime

O crime aconteceu no bairro Novo Horizonte, na Serra, no início do ano. Os moradores ouviram mais de dez disparos. Uma mulher, de 44 anos, havia acabado de sair do culto e ficou no meio do fogo cruzado. Ela acabou sendo atingida por uma bala. 

Segundo a polícia, a vítima de bala perdida era tia de três dos suspeitos que foram presos. No meio da confusão, os traficantes não perceberam que era a própria tia estava na região. De acordo com testemunhas, após atingir a mulher, o grupo continuou com os disparos.

*Com informações da repórter Marla Bermudes, da TV Vitória/Record TV. 

Últimas