Folha Vitória Sem máscara e vacina: veja como proteger os menores de 2 anos do Coronavírus

Sem máscara e vacina: veja como proteger os menores de 2 anos do Coronavírus

O infectologista Marcio Nehab, da Sociedade Brasileira de Infectologia, explica que, para protegê-las, é preciso que aqueles que convivem com elas cumpram todos os protocolos de saúde.

Folha Vitória
Foto: reprodução r7/ Pixabay
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

A vacinação avança em todo o país, mas ainda não há um imunizante com uso liberado em crianças menores de 12 anos. No casos dos menores de 2 anos, o problema é ainda maior. Al´ém da falta de vacinas, eles não podem usar máscaras. Diante da circulação de variantes mais transmissíveis - como a Delta - a pergunta que fica é: como proteger essas crianças do vírus?

O infectologista Marcio Nehab, da Sociedade Brasileira de Infectologia, explica que, para protegê-las, é preciso que aqueles que convivem com elas cumpram todos os protocolos de saúde. 

“A melhor forma de protegê-las é com todos ao seu redor usando máscaras, lavando bem as mãos, mantendo distanciamento social e vacinados", explica o médico.

Com 86% dos adultos acima de 18 anos do país já imunizados com a primeira dose da vacina, e início da vacinação de adolescentes, Nehab diz que é possível notarmos um aumento de casos em crianças. O médico atenta ainda para o baixo número de pessoas com o esquema vacinal completo. 

"Mesmo nas cidades com boa cobertura vacinal, estamos longe, se é que é possível, dos 85 a 90% completamente vacinados. Principalmente com as variantes que estão invadindo todo o país”, disse. 

O médico infectologista, Marcio Nehab, respondeu algumas das principais dúvidas sobre como proteger as crianças. Confira:

Mais de 200 mil crianças foram infectadas com o coronavírus em apenas uma semana nos Estados Unidos, é possível que isso se repita no Brasil? 

Além de achar possível que casos como esse se repitam no Brasil, Nehab acredita que é muito provável que isso aconteça.

Em algum momento, é possível que crianças abaixo dos 2 anos recebam o imunizante? 

“Sim, é possível. Ainda estamos aguardando os estudos nessa faixa etária”, afirma Nehab.

É verdade que a CoronaVac poderá ser uma boa opção para essa idade, por apresentar poucos efeitos colaterais? 

Segundo o infectologista, outros países já aprovaram o uso da CoronaVac em crianças: no Chile, acima dos 6 anos, e, na China, acima dos 3 anos, e isso pode servir de exemplo para o Brasil.

Como proteger essa faixa etária no ambiente escolar?

"Lavagem de mãos, vacinação completa de adultos e uso de máscaras por adultos” diz Nehab.

É preciso evitar ambientes fechados, como supermercados, lojas e farmácias com crianças nessa faixa etária, neste momento, levando em conta que não usam máscara?

Nehab afirma que locais com alta transmissão, como ambientes fechados sem ventilação, devem ser evitados por crianças nessa faixa etária. 

*Com informações do Portal R7

Últimas