Semana ABC discute a força do cinema brasileiro

Evento aconteceu entre os dias 14 e 17 de outubro e abordou temas como direção de fotografia, educação, som, direção de arte e montagem

A pandemia trouxe uma mudança de hábito no brasileiro ao consumir entretenimento e mídia. Porém já é possível verificar uma recuperação neste ano. De acordo com a 22ª Pesquisa Global de Entretenimento e Mídia 2021-2025 da PwC, o consumo de conteúdo para assistir seguirá com a força dos vídeos OTT (13%) e do cinema (40%).

Esse foi um dos objetivos da Semana ABC, realizada em outubro deste ano. O encontro será virtual contou com a participação da Canon do Brasil. O evento teve diversas mesas de debate. Em uma delas, a cineasta brasileira, Petra Costa, e o diretor de fotografia, João Atala falaram sobre as dificuldades e desafios ao se realizarem um documentário no Brasil. A mediação foi do executivo de contas da área de cinema da Canon do Brasil, Bruno Massao.

Na mesa “Documentários no Brasil com Petra Costa e João Atala” foram discutidas as etapas para a realização de um documentário, desde o processo criativo, passando pela roteirização até a escolha dos equipamentos ideais para a execução das filmagens.

Petra Costa é uma cineasta brasileira cujo trabalho vive nas fronteiras do pessoal e do político. Dirigiu "Olhos de ressaca" (2009), "Elena" (2012) e "O olmo e a gaivota" (2015) e, mais recentemente, "Democracia em Vertigem" (2019), um original Netflix que estreou em Sundance, ganhou o prêmio DOCNYC de melhor diretora, foi listado pelo NYTimes como um dos 10 melhores filmes do ano e foi indicado ao Oscar na categoria de Melhor Documentário. Petra é produtora associada do filme "Babenco", de Barbara Paz (2019); produtora de "Ecstasy" de Moara Passoni (2020) e produtora executiva de "BEBA" de Rebeca Huntt (2021).

João Atala nasceu no Rio de Janeiro mas vive viajando. Trabalha como diretor de fotografia há 18 anos. Vem tirando fotos desde que pode se lembrar. Ama seus amigos e a sua casa. Sua primeira memória lúcida é uma serpente no mato; estudou cinema no Rio e em San Francisco, na Califórnia.
Adora a natureza, aviões e pessoas. Procura sempre os motivos certos para lhe guiarem por qualquer projeto. João é membro da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas.

Últimas