Folha Vitória Serra interdita estacionamento em praias; novo decreto também proíbe outras atividades

Serra interdita estacionamento em praias; novo decreto também proíbe outras atividades

As novas medidas já valem a partir desta sexta-feira (26) no município; feiras livres vão poder continuar funcionando

Folha Vitória
Foto: Everton Nunes/Secom-PMS
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Mais um município decretou a proibição de estacionamento em praias e orlas, a qualquer hora do dia, durante o período de fechamento total do comércio e suspensão das atividades classificadas como não essenciais. A prefeitura da Serra publicou nesta sexta-feira (26) um novo decreto com mais medidas para evitar a circulação de pessoas e diminuir a circulação do coronavírus. Medida semelhante também foi decretada por Vitória.

Além da proibição para estacionar em praias, também está vetado o uso de cadeiras, barracas e guarda-sóis. Também não são mais permitidas a comercialização de produtos, a prestação de serviços, a locação de bens, a atividade de ambulante fixo e itinerante tanto nas praias, quanto em praças e ruas do município. 

Os restaurantes autorizados, cafés e lanchonetes, podem funcionar somente por meio de entregas (delivery) e deverão afixar, em local visível, cartaz informando a proibição do ingresso de clientes no interior do estabelecimento. 

>> Leia também: Após notificação, Vitória interdita estacionamentos das praias e divulga novas restrições

Feiras Livres

As feiras livres da Serra vão poder continuar funcionando, desde que sigam todos os protocolos de saúde estabelecidos pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

Confira as principais determinações:

- Manter distância entre as barracas de no mínimo 1,5 m;

- Não oferecer e/ou disponibilizar produtos e alimentos para degustação;

- Não dispor mesas e cadeiras para o público;

- Levar somente a equipe necessária para garantir o funcionamento da barraca;

- Proporcionar o imediato afastamento dos trabalhadores que apresentarem sintomas gripais, reduzindo o risco de contágio dos demais;

- Separar os alimentos em quantidades pré-definidas (bacias, quilo, maços, amarrados, em sacolas ou empacotados, etc.) e previamente selecionados pelo feirante para evitar a manipulação pelos clientes;

- As frutas e verduras fracionadas (picadas, cortadas ao meio) só poderão ser comercializadas se forem previamente embaladas, em local adequado e com adoção de boas práticas de manipulação, não sendo permitida sua manipulação ou corte no local da feira;

- Não efetuar cortes de carnes no local da feira, de acordo com o Decreto Municipal 3768/2003, expondo ao comércio apenas os produtos previamente fracionados e embalados;

- Dispor de frasco com álcool 70% para higienização de mãos cuja quantidade deve ser suficiente para utilização durante todo o funcionamento da feira, para os colaboradores e clientes;

- Usar máscaras;

- Manter a limpeza e higienização frequente das superfícies, dos veículos de transportes, locais de acondicionamento de produtos, equipamentos e utensílios;

- Executar a desinfecção, várias vezes ao dia, com hipoclorito de sódio 1,0% a 2,5% ou álcool 70% em superfícies e objetos como bacias e cestas de compras, balcões, bancadas, balanças, máquinas de cartão, entre outros itens tocados com frequencia;

- Os feirantes devem garantir que não haja formação de filas ou aproximações em suas barracas, e caso haja, preservar uma distância mínima de 1,5 metros entre os clientes, não sendo permitida qualquer forma de aglomeração.

Últimas