Folha Vitória Setor de serviços no ES tem alta de 2,4% e fica acima da média nacional

Setor de serviços no ES tem alta de 2,4% e fica acima da média nacional

No Brasil, o volume de serviços prestados fechou o primeiro semestre de 2021 no patamar mais elevado desde maio de 2016

Folha Vitória
Foto: Pixabay
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória
Serviços prestados às famílias registraram maior média no Espírito Santo

O volume de serviços no Espírito Santo registrou um aumento de 2,4%, na passagem de maio para junho de 2021, ficando acima da média nacional, que é de 1,7%. Os dados são da Pesquisa Mensal de Serviços (PMS) e foram divulgados nesta quarta-feira (12), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

São analisados, principalmente, os serviços prestados às famílias, serviços de informação e comunicação, serviços profissionais, administrativos e complementares e transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio.

A maior elevação trata-se dos serviços prestados às famílias, com 72,6% de aumento na variação mensal, que tem como base o mesmo mês do ano anterior. Na sequência, estão os serviços de transportes, com 22,4%.

Na variação mensal geral, o volume de serviços teve alta de 18,5% em todo o Espírito Santo. No acumulado anual, foram 7,1% de aumento. Já a variação acumulada dos últimos 12 meses, houve uma pequena queda, de 0,4%.

Foto: Divulgação IBGE
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Média nacional atinge maior nível em 5 anos

O volume de serviços prestados no Brasil fechou o primeiro semestre de 2021 no patamar mais elevado desde maio de 2016. 

Com a terceira alta mensal consecutiva, o setor figura 2,4% acima do patamar pré-pandemia, nível que foi superado pela segunda vez em maio. Entre abril e junho, o ganho do segmento foi de 4,4%.

A retomada do setor que mais contribui para as riquezas nacionais havia sido atingida no mês de fevereiro, mas foi revertida com a queda de 3,1% do segmento em março, mês marcado pelo recrudescimento da segunda onda da pandemia, o que ainda não foi recuperado.

Em relação a junho de 2020, o volume de serviços avançou 21,1% e registrou a quarta taxa positiva consecutiva nessa base de comparação. No acumulado do ano, o setor cresceu 9,5% frente a igual período do ano anterior. Mesmo com os avanços, o setor ainda está 9,1% abaixo do recorde histórico, alcançado em novembro de 2014.

De acordo com o analista responsável pela pesquisa, Rodrigo Lobo, a retomada do setor se deve, principalmente, a um conjunto de serviços que se beneficiou da própria pandemia ou não foi tão afetado por ela.

"São setores mais dinâmicos, mais focados em inovação, em capital do que em mão de obra, que conseguiram se reposicionar aproveitando as oportunidades geradas pela pandemia, dado o efeito que ela teve na atividade econômica”, explica Lobo.

O desempenho positivo do setor de serviços em junho foi guiado por todas as cinco atividades que fazem parte do segmento, com destaque para os serviços de informação e comunicação (2,5%), que alcançou o nível mais alto da série histórica.

*Com informações do Portal R7

Últimas