Folha Vitória Shakira se pronuncia sobre jogador iraniano condenado a morte

Shakira se pronuncia sobre jogador iraniano condenado a morte

Cantora colombiana se posicionou a favor da vida de Amir Azadani que aguarda execução por participação em protestos pelos direitos...

Folha Vitória
Foto: Reprodução
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

A cantora colombiana Shakira foi às redes sociais, minutos antes da final da Copa do Mundo do Catar, no último domingo (18), para se pronunciar a respeito da condenação à morte de Amir Nasr-Azadani, jogador de futebol iraniano, sentenciado pelo país por sua participação em protestos por direitos das mulheres no Irã. 

>> Quer receber nossas notícias 100% gratuitas? Participe do nosso grupo de notícias no WhatsApp ou entre no nosso canal do Telegram!

Na postagem, feita em inglês,  a artista destacou a importância da luta das mulheres no país e a necessidade de dar voz ao atleta, que se posicionou a favor da causa feminina no Irã. 

"Hoje, na final da Copa do Mundo, só espero que os jogadores em campo e o mundo inteiro se lembrem que existe um homem e companheiro de futebol chamado Amir Nasr, no corredor da morte, apenas por falar em favor dos direitos das mulheres. Espero que haja mais de um minuto de silêncio em nossos corações para lembrar o que é importante e mais de uma voz unida gritando pelo que é justo" escreveu. 

Leia Também: Saiba quem é o jogador iraniano que será enforcado por protestar pelos direitos das mulheres

Amir, de 26 anos, que atuava como zagueiro Tractor Sazi Tabriz Football Club, foi condenado ao enforcamento em praça pública por envolvimento nas manifestações que tomaram conta do Irã em setembro por conta da morte da ativista Mahsa Amini, de 22 anos. 

Ela foi morta por policiais por não usar o hijab, manto que cobre a cabeça das mulheres muçulmanas e é item obrigatório no país, que vive sob a lei de Sharia, código de conduta islâmico. 

De acordo com informações do blog Deadspin, o governo iraniano classificou as manifestações como um "motim armado", que tirou a vida de três policiais. 

Segundo a ONG Iran Human Rights (IHR), pelo menos 458 pessoas morreram por conta da repressão do estado iraniano, e outras 14 mil pessoas foram detidas pelas autoridades locais. 

O jogador é uma das nove pessoas que aguardam execução por participação nas manifestações, que resultaram na morte dos três agentes da polícia. 

*Com informações do Lance, Portal R7 

Últimas