Folha Vitória Situação da rede privada está igual ou pior que o sistema público, diz Casagrande

Situação da rede privada está igual ou pior que o sistema público, diz Casagrande

Taxa de ocupação de leitos foi um dos principais pontos apresentados durante coletiva de imprensa nesta terça-feira (16); o governo teme que o sistema público de saúde entre em colapso

Folha Vitória
Foto: Divulgação / Governo do ES
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Um dos pontos principais para a decisão de fechar totalmente o comércio e para a adoção de medidas mais restritivas, anunciadas pelo governador Renato Casagrande, nesta terça-feira (16), é a alta taxa de ocupação de leitos hospitalares nas UTIs, tanto da rede pública, quanto da rede privada do Espírito Santo. 

O governo do Estado informou que não possui dados a respeito da oferta de leitos nos hospitais particulares. Mas a partir das informações a que tem acesso, Casagrande acredita que a situação destes locais pode estar semelhante ou pior, se comparada ao sistema público de saúde capixaba.

"Nós recebemos cartas dos hospitais privados já anunciando a situação difícil de leitos e pedindo medidas mais restritivas para que eles possam fazer a gestão. Então é uma realidade de todos os hospitais do estado, filantrópicos e privados", afirmou.

LOTAÇÃO UTIs

Durante a coletiva de imprensa, nesta terça-feira, o governador e o secretário de Estado de Saúde, Nésio Fernandes, alertaram sobre o recorde de 91% de pacientes com coronavírus internados em UTIs e sobre aumento expressivo de internações registrado nos últimos dias, quando mais de 150 pessoas foram internadas. 

"Nós vivemos, desde a quarta-feira da semana passada, dias de aumento intenso da pressão assistencial sobre os leitos de UTI da rede privada e da rede pública no nosso estado. Pela primeira vez desde novembro, tivemos três dias com mais de 150 internações novas de pacientes confirmados com  covid-19", disse o secretário.

Nésio Fernandes disse que na Central de Regulação de Vagas do Espírito Santo foram recebidos 59 pedidos de pacientes para internação em leitos de UTIs e 23 solicitações na Central de Regulação do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). 

O governador destacou que o Espírito Santo iniciou esta terça-feira com a marca de 91,05% na ocupação de leitos destinados a pacientes com covid-19. Durante a coletiva, Casagrande também reforçou que as medidas mais restritivas de fechamento do comércio e de outras atividades tem com o objetivo de promover uma redução na pressão de leitos que seriam destinados à outras doenças. 

Últimas