Folha Vitória "Só vamos ter desfiles após a população ser vacinada", garante presidente da Liga das Escolas de Samba do Grupo Especial

"Só vamos ter desfiles após a população ser vacinada", garante presidente da Liga das Escolas de Samba do Grupo Especial

As agremiações planejam que os desfiles aconteçam na primeira quinzena de julho, assim como em São Paulo e no Rio de Janeiro

Folha Vitória
Foto: Vitor Machado e Gustavo Fernando
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Em razão da pandemia da covid-19, os desfiles das escolas de samba do Carnaval de Vitória não vão acontecer no mês de fevereiro. Segundo o presidente da Liga das Escolas de Samba do Grupo Especial (Liesge), Edson Neto, o planejamento é que os desfiles, um dos maiores eventos culturais do Espírito Santo, aconteçam no início de julho, provavelmente nos dias 1,2 e 3, mas só após a vacinação da população. 

"Claro que neste ano, em razão da pandemia, os desfiles não vão acontecer em fevereiro. Mas estamos conversando para que seja realizado no meio do ano. Mas isso é apenas uma projeção, temos consciência que ele só vai acontecer após a vacinação da população. Sem dúvida alguma, essa é a maior preocupação de todos: a saúde em primeiro lugar", garantiu o presidente da Liesge. 

Com isso, em razão dos calendários já divulgados pelo carnaval de São Paulo e do Rio de Janeiro, as escolas de samba capixabas continuariam abrindo a "festa momesca" no Brasil.  Segundo Neto, apesar da pandemia, as escolas continuam desenvolvendo os desfiles deste ano.

"As agremiações têm trabalhado dentro das limitações de uma pandemia, realizando ações solidárias, como entregas de cestas básicas para os profissionais do carnaval, e também apostando em eventos online para levar um pouco de alegria aos foliões. De pouco em pouco, a máquina do carnaval está funcionando: desfiles sendo pensados, enredos escolhidos e sambas também. Mas tudo com muita cautela e respeitando as normas dos profissionais de saúde e do Governo do Estado. Lembro ainda que o planejamento do Carnaval está sendo conversado com o Governo do Estado, prefeituras e Ministério Público", afirmou.

CONFIRA A FALA DO PRESIDENTE DA LIESGE SOBRE OS DESFILES

Foto: Reprodução redes sociais
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória
            Edson Neto, presidente da Liesge

O atual presidente da Liesge, empossado no último mês de dezembro, também revelou que pretende debater com o Poder Público e agremiações, ainda neste mês, um planejamento das ações das escolas de samba em paralelo com os protocolos de saúde e possível calendário de vacinação. 

Para um "inusitado" carnaval no meio do ano, Neto assegura que espera a mesma alegria dos foliões e também mais um show de beleza das agremiações. 

"Se ele acontecer na data prevista, será sem nenhum risco para a população. Quem sabe no meio do ano podemos repetir a grande festa de 1919, quando a população brasileira foi as ruas para extravassar no carnaval toda a alegria que ficou perdida durante a pandemia da gripe espanhola. Naquele ano, o Brasil viu um carnaval histórico. E acho que podemos repetir novamente essa grande festa com as escolas de samba do Carnaval de Vitória", assegurou. 

Últimas