Folha Vitória Supermercado continua aberto após funcionário morrer no local; corpo foi coberto por guarda-sóis

Supermercado continua aberto após funcionário morrer no local; corpo foi coberto por guarda-sóis

Em publicações no Twitter, o perfil do Carrefour respondeu a algumas pessoas que cobraram um posicionamento da empresa

Folha Vitória
Foto: Reprodução/Redes Sociais
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

A morte do funcionário de um supermercado em Recife se tornou um dos assuntos mais comentados da internet nesta quarta-feira (19). Após a morte do homem, vítima de um infarto, o estabelecimento continuou funcionando normalmente. 

A situação ganhou vários posts nas redes sociais com fotos do local. Nele, é possível perceber que o corpo foi coberto por guarda-sóis. Segundo relatos de quem estava no local, o serviço seguiu aberto durante cerca de quatro horas até que uma equipe do Instituto Médico Legal (IML) chegasse ao local para recolher o corpo.

Em publicações no Twitter, o perfil do Carrefour respondeu a algumas pessoas que cobraram um posicionamento da empresa. Algumas delas lembraram da morte de uma cachorra numa unidade em Osasco em 2018, que gerou indignação entre defensores dos animais e ficou conhecida em todo país.

"Respeitamos e nos preocupamos com todos, e sentimos muito pelo falecimento do Sr. Moisés. Mudamos os protocolos para que as lojas sejam fechadas em casos de fatalidades como essa. Seguimos à disposição para apoiar a família do Sr. Moisés", disse o supermercado em uma das postagens.

Em outra publicação, a empresa reforçou que a alteração no protocolo: em caso de morte de algum colaborador no ambiente de trabalho, o funcionamento das lojas deve ser interrompido.

"O falecimento do Sr. Moisés Santos, vítima de um infarto, foi inesperado e um triste acontecimento para nós. Continuamos à disposição para apoiar a família", acrescentou. "Sentimos muito e, por conta do ocorrido, revisitamos os protocolos para implementar a obrigatoriedade de fechamento das lojas para fatalidades como essa".

Últimas