Suspeito de agiotagem é preso em Guarapari

Homem é membro de quadrilha investigada por agiotagem e extorsão, composta por grupo de colombianos

Folha Vitória
Foto: Reprodução / TV Vitória
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

A Polícia Civil (PCES), por meio da Delegacia Especializada de Investigações Criminais (Deic) de Guarapari, investiga a ação de uma associação criminosa composta por colombianos, que está promovendo a agiotagem na região de Guarapari. O grupo, segundo as investigações, empresta dinheiro a juros altos e utiliza da violência e de armas de fogo, para realizar as cobranças. Na última semana um dos investigados foi preso e encaminhado ao Centro de Detenção Provisória de Guarapari, ficando à disposição da Justiça.

Segundo o titular da Deic de Guarapari, delegado Guilherme Eugênio, as investigações iniciaram quando duas vítimas procuraram a delegacia no início de dezembro do ano passado.

“Esse grupo vem emprestando dinheiro a pequenos prestadores de serviço e comerciantes a juros extorsivos e mediante a exigência de pagamentos de prestações diárias. Com certa frequência, segundo foi narrado pelas vítimas, eles vêm com o emprego de armas de fogo, exigindo violentamente os pagamentos das prestações diárias às quais alegam fazer jus. E como se isso não bastasse, além dessas ameaças, eles vêm promovendo verdadeiros roubos em face de suas vítimas, isto é, invadindo os estabelecimentos delas e se apoderando, com grande violência, de objetos delas”, comentou Guilherme Eugênio.

As investigações prosseguem e a Polícia Civil pede que, aqueles que foram vítimas de ameaças ou ações violentas dessa organização criminosa, procurem a Polícia e registrem um Boletim de Ocorrência (BO). “As vítimas podem comparecer pessoalmente a uma delegacia ou realizar o registro por meio da Delegacia Online, https://delegaciaonline.sesp.es.gov.br, para que a Polícia Civil tome ciência do caso e inicie as investigações”, informou o delegado.

A população pode contribuir para o trabalho da Polícia de forma anônima por meio do Disque-Denúncia 181, que também tem um site onde é possível anexar imagens e vídeos de ações criminosas. O anonimato é garantido e todas as informações são investigadas.

*Com informações de Olga Samara/ Assessoria de Comunicação Polícia Civil.

Últimas