Folha Vitória Taxa de ocupação de leitos de UTI para covid-19 no ES chega a 85%, a maior em quase cinco meses

Taxa de ocupação de leitos de UTI para covid-19 no ES chega a 85%, a maior em quase cinco meses

Na Grande Vitória essa taxa é ainda maior, chegando a 91,53%. Em todo o estado, seis hospitais estão com todas as vagas de terapia intensiva ocupadas

Folha Vitória
Foto: TV Vitória
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

O Espírito Santo registrou, nesta segunda-feira (23), a maior taxa de ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) exclusivos para o tratamento do novo coronavírus em quase cinco meses. De acordo com o Painel Ocupação de Leitos Hospitalares, da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), essa taxa chegou a 85,14% nesta segunda-feira, o maior índice desde o dia 6 de julho, época em que a pandemia estava em seu ápice no Espírito Santo. Na ocasião, a ocupação foi de 85,86%.

A diferença é que, há quase cinco meses, havia 693 leitos de terapia intensiva disponíveis à população, sendo que 595 estavam ocupados. Hoje, há 424 vagas e 361 pacientes. Vale lembrar que outros 291 leitos no Estado possuem condições de receber pessoas infectadas com o coronavírus, mas atualmente eles estão destinados a outras enfermidades.

Se em todo o Espírito Santo a ocupação de leitos de UTI é alta, na Grande Vitória ela é ainda maior, chegando a 91,53%. Das 295 vagas disponíveis na região metropolitana, 270 estão ocupadas. Na região central do estado, a taxa de ocupação é de 82,76%; no sul, de 70%; e no norte, 60%.

Ao todo, seis hospitais no estado já estão com a totalidade de vagas de UTI preenchida: o Hospital Roberto Silvares, em São Mateus, o Hospital Evangélico de Vila Velha, a Santa Casa de Misericórdia de Vitória, o Vila Velha Hospital, o Hospital Santa Mônica, também em Vila Velha, e a Santa Casa de Misericórdia de Cachoeiro de Itapemirim.

Leitos em potencial

Entretanto, se for levar em consideração todos os 715 leitos de UTI que o Estado possui com potencial para atender pacientes graves com a covid-19, a ocupação cai para 50,49%. É esse o número que o governo do Estado utiliza na elaboração do Mapa de Risco.

Na última sexta-feira (20), o governo estadual divulgou o 32º Mapa de Risco, que passou a valer a partir desta segunda-feira. A nova matriz considera cinco municípios capixabas como risco moderado para a covid-19, incluindo três da Grande Vitória: Cariacica, Viana e a própria capital. As outras cidades que se encontram nessa situação são Ecoporanga e Barra de São Francisco. As demais estão no risco baixo.

Entretanto, durante a divulgação do Mapa de Risco, o governador Renato Casagrande destacou que, caso a ocupação do total de leitos de UTI que o Estado tem para atender pacientes com o coronavírus ultrapassasse os 50% — o que ocorreu nesta segunda-feira —, mais municípios capixabas entrariam no risco moderado e alguns poderiam subir para o risco alto.

"Se nós tivermos a continuidade do crescimento da ocupação de leitos de UTI nos próximos dias, pode ser então que, na outra semana, nós teremos diversos outros municípios em risco moderado e, talvez, alguns municípios em risco alto", declarou Casagrande durante o pronunciamento. 

Últimas