Folha Vitória "Temos vacina para todos os maiores de 12 anos", diz governador

"Temos vacina para todos os maiores de 12 anos", diz governador

O governador explicou que a ampla oferta de imunizantes só foi possível porque o Estado também investiu na compra das vacinas contra covid-19

Folha Vitória
Foto: Hélio Filho/Secom
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Em um pronunciamento realizado no início da noite desta quarta-feira (06), o governador Renato Casagrande afirmou que o Espírito Santo tem vacinas disponíveis para todos os capixabas aptos a se vacinarem. 

"As vacinas do Ministério daSaúde, mais as vacinas que nós comprados, a gente tem vacinas para todo mundo hoje, todo mundo acima de 12 anos. Somando essas duas fontes, temos vacinas para todo mundo" afirmou. 

O governador explicou que a ampla oferta de imunizantes só foi possível porque o Estado também investiu na compra das vacinas contra covid-19. 

"O Espírito Santo foi o primeiro estado do Brasil a comprar vacinas com recursos próprios. Compramos 500 mil doses de vacinas, e essas vacinas chegaram essa semana. Fomos o primeiro Estado a comprar vacinas, e o primeiro a receber vacinas fora das enviadas pelo MInisterio da Saude", disse. 

Uso de máscaras continua sendo recomendado pelo Estado

Renato Casagrande aproveitou a ocasião para fazer um apelo para vacinação. Disse que a imunização é a principal estratégia do Estado, mas que cuidados de higiene, uso de máscaras e distanciamento social devem continuar fazendo parte da rotina do capixaba. 

"A vacinação continua sendo uma das nossas estratégias. Nós temos aqui no Espírito Santo estratégias bem claras com relação ao enfrentamento da pandemia. Agora o fundamental é a gente vacinar, testar e usar máscaras", finalizou. 

Veja mais: Cobertura vacinal dos municípios deve determinar nova classificação do mapa de risco no ES

Cobertura vacinal será considerada na nova classificação de risco

A mudança já ocorrerá a partir do dia 08 de novembro devido ao avanço da cobertura da vacinação em todo o Espírito Santo. Na prática, isso significa que as cidades na fase azul terão maior flexibilização das regras.

O secretário estadual de Saúde, Nésio Fernandes, já havia adiantado, durante um pronunciamento realizado na terça-feira (05), que a cobertura vacinal será considerada determinante para a classificação de risco de cada município.

Segundo Casagrande, a nova matriz de risco dependerá da meta de vacinação para cada microrregião do Espírito Santo. A nova matriz também manterá os indicadores atuais de ocupação de leitos, média móvel de óbitos nos últimos 14 dias e testagem.

Além das classificações de risco "extremo", "alto", "moderado" e "baixo", na nova matriz haverá o risco "muito baixo", identificado na cor azul. A classificação do risco "muito baixo" será feita por microrregiões.

Os municípios também terão que ter pontos de testagem livre para que as pessoas que chegarem ao local possam fazer testes para covid-19, mesmo que não apresentem sintomas. 

Para serem classificadas no risco muito baixo, as microrregiões precisam ter:

- 80% da população adulta com a primeira e segunda dose ou dose única;

- 90% da população de 12 a 17 anos com a primeira doses;

- 90% da população idosa com a terceira dose.

Veja também: Eventos e shows no ES vão exigir passaporte da vacina, diz Lenise Loureiro

Secretário faz apelo para que os capixabas se vacinem

De acordo com Nésio, 90% da população adulta do Estado já está imunizada contra a covid-19, no entanto, algumas pessoas ainda não buscaram a vacina. O secretário reforçou que ela é responsável por proteger o indivíduo e, ao mesmo tempo, a comunidade.

"Aqueles que se recusam a vacinar possuem uma probabilidade maior de evoluir para um quadro grave ou a um óbito. Precisamos avançar no convencimento de que a população adulta se vacine", disse.

Além dos que não se vacinaram, Nésio afirmou que cerca de 25 mil idosos estão com a dose de reforço em atraso no Espírito Santo. Ele alertou para perigo de possibilidade de internações e óbitos.

Últimas