Folha Vitória Testagem para a covid-19 está baixa nos municípios do ES, o que prejudica classificação de risco

Testagem para a covid-19 está baixa nos municípios do ES, o que prejudica classificação de risco

O secretário de Saúde Nésio Fernandes disse que o Estado tem capacidade para realizar até oito mil testes por dia, mas municípios estão com ritmo lento

Folha Vitória
Foto: Unplash
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

O secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, informou que os municípios estão realizando na população um número muito abaixo do esperado de testes de covid-19 nas unidades de saúde. A testagem em massa é uma das principais estratégias para evitar a propagação do novo coronavírus e também influencia diretamente na classificação de perigo dos municípios no Mapa de Risco, divulgado semanalmente pelo governo.

"Não é aceitável que, neste momento da pandemia, os municípios não tenham implementado a testagem por antígeno de toda a atenção básica", frisou Nésio.

Ele acrescentou que "há mais de 800 unidades em funcionamento que podem ser pontos de testagem. A Sesa tem condições de realizar oito mil RT- PCR por dia, e estamos fazendo apenas dois mil". 

O subsecretário de Estado de Vigilância em Saúde, Luiz Carlos Reblin, que também participou da coletiva realizada nesta sexta-feira (23), ressaltou que a alteração do Mapa de Risco é feita a partir dos dados de testagens registrados pelos testes de antígenos e RT-PCR.

"Quanto mais testes, melhor o desempenho na diminuição do risco de cada região. O município que mais realiza testes diminui o risco e contribui para que  fique no risco menor na classificação", finalizou Reblin.

O governo mudou o protocolo de testagem em massa no início de abril. Todo, e qualquer paciente, deverá realizar o teste antígeno já no momento da consulta, sem aguardar o prazo para fazer o teste RT-PCR. 

Foto: Reprodução TV Vitória
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Nésio pontuou que, neste ano, foram feitas dez reuniões com todos os secretários de Saúde dos 78 municípios capixabas. De acordo com ele, o objetivo foi explicar a importância de adotar diretrizes e estratégias para operacionalizar as melhores práticas para enfrentar a pandemia. 

Leia mais: Prazo para aplicação entre a 1ª e 2ª dose da Coronavac pode ser ampliado, diz secretário

Com a distribuição dos testes para as prefeituras, o secretário acrescentou que é possível testar até os contatos de um paciente positivo, ou seja, pessoas que tiverem contato com a pessoa infectada, e que devem ficar em isolamento também.  

"A nossa recomendação é de que os municípios avancem na testagem, assim como o uso do oxímetro para monitorar pacientes que podem ficar graves. Foram distribuídos quase cinco mil aparelhos para a atenção básica", destacou.  

Entenda os tipos de testes:

O RT-PCR tem o objetivo principal de colher uma amostra das secreções respiratórias do paciente e, posteriormente, tentar identificar a presença do vírus. Procura-se, então, a presença do material genético viral. Assim, ao encontrar uma ou mais "evidências" da presença do novo coronavírus em secreções humanas, pode-se confirmar a infecção. O resultado sai em até duas horas após a aplicação do teste.

Já a testagem de antígeno para covid-19 é realizado para identificar a infecção atual de coronavírus quando uma pessoa apresenta sinais ou sintomas consistentes e também em pacientes assintomáticos que tiveram contato com pessoas com caso positivo.

O teste de antígeno é rápido e indolor, capaz de detectar a proteína do nucleocapsídeo viral do SARS-CoV-2, que, se o resultado for positivo, significa infecção viral ativa. O teste de antígeno é o mais rápido em relação aos demais.

Últimas