Folha Vitória Transcol tem 53 denúncias por dia de lotação e não uso de máscara

Transcol tem 53 denúncias por dia de lotação e não uso de máscara

As reclamações foram feitas por meio do aplicativo Ônibus GV, entre janeiro e maio deste ano. As linhas com mais registros foram a 501, 506, 507, 515 e 591

Folha Vitória
Foto: TV Vitória
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Quase 8 mil denúncias sobre lotação nos ônibus do sistema Transcol e o não uso de máscara por parte de alguns passageiros foram registradas nos cinco primeiros meses do ano. Os dados são da Companhia Estadual de Transportes Coletivos de Passageiros do Espírito Santo (Ceturb-ES).

De acordo com a companhia, de janeiro a maio deste ano, foram registradas 4.474 reclamações sobre a falta de uso de máscara nos terminais e ônibus, medida que é obrigatória para o enfrentamento da pandemia da covid-19, e 3.516 sobre lotação nos coletivos. 

As denúncias foram feitas por meio do aplicativo Ônibus GV, na função disponibilizada para esse fim.

Ainda de acordo com a Ceturb-ES, as linhas do sistema Transcol que tiveram os maiores registros de denúncias foram a 501 (Terminal Itaparica via T. Carapina/T. Vila Velha), 506 (T. de Laranjeiras/T. de Itacibá), 507 (T. de Laranjeiras /T. do Ibes), 515 (T. de Laranjeiras/T. Campo Grande) e 591 (Serra/T. Campo Grande).

A companhia informou também que, nos cinco primeiros meses do ano, o sistema transportou 41.238.834 passageiros e realizou 134.841.450 viagens. Dessa forma, as reclamações representam cerca de 0,05% do total de passageiros transportados diariamente.

Fiscalização

A Ceturb-ES ressaltou ainda que o sistema Transcol opera com 100% da frota desde o dia 5 de outubro do ano passado, e que todas as linhas são monitoradas constantemente para que ajustes sejam feitos, em caso de aumento de demanda. 

De acordo com a companhia, a fiscalização nos terminais, tanto da Ceturb-ES quanto das empresas que operam o sistema, atua orientando a população, mas em horários de pico muitos usuários optam por embarcar nos veículos, independentemente da lotação.

"Por se tratar de orientação e não de proibição, a decisão de embarcar em determinado veículo é do passageiro, não podemos impedir. A companhia pede a ajuda da população para que, se precisar sair de casa, se programe para evitar horários em que há mais concentração de passageiros nos terminais", destacou a companhia, em nota.

"Também é importante usar o aplicativo Ônibus GV para saber quando seu ônibus chegará no ponto de parada e se programar para evitar aglomerações", completou a Ceturb-ES.

A companhia destacou que as reclamações registradas no aplicativo são usadas para nortear e efetuar constantes melhorias com as ações operacionais. 

"Reforçamos que o uso de máscaras é obrigatório dentro dos veículos e terminais e para tanto, o governo distribuiu um milhão delas para a população. Mas, mais uma vez, é importante que a população contribua, usando sempre o equipamento", afirmou a Ceturb-ES, em nota.

Últimas