Folha Vitória TRE-ES sorteia urnas que passarão por auditoria para as eleições deste domingo

TRE-ES sorteia urnas que passarão por auditoria para as eleições deste domingo

O órgão sorteou urnas de seções eleitorais de Vitória, Pinheiros, Itapemirim, Ibitirama, Aracruz, Muniz Freire e Barra de São Francisco

Folha Vitória
Foto: Reprodução
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

O Tribunal Regional Eleitoral do Espírito Santo (TRE-ES) realizou, na manhã deste sábado (14), o sorteio das urnas eletrônicas que passarão por um processo de auditoria para as eleições deste domingo (15). Segundo o TRE-ES, a medida serve para demostrar a credibilidade e transparência do processo eleitoral.

O órgão sorteou urnas de seções eleitorais de Vitória, Pinheiros, Itapemirim, Ibitirama, Aracruz, Muniz Freire e Barra de São Francisco. A votação paralela é realizada no mesmo dia das eleições, usando um sistema informatizado de captação e contabilização de votos, com o objetivo de demonstrar o funcionamento e a segurança das urnas eletrônicas. 

Participam deste processo membros dos Tribunais Regionais Eleitorais (TRE's), representantes de partidos políticos, membros da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e do Ministério Público, entre outras instituições. 

O processo é público e pode ser acompanhados por qualquer pessoa. Três urnas serão trazidas para a sede do TRE-ES para o processo de votação paralela, que transcorrerá durante todo o horário de votação no domingo. Outras três urnas serão separadas para teste de integridade e duas urnas serão reservadas para auditoria futura.

Procedimentos

A auditoria consiste em realizar uma votação paralelamente à votação oficial, a fim de comprovar que o voto digitado pelo eleitor na urna eletrônica é exatamente o mesmo que foi escrito em uma cédula de papel e em um terminal de apuração independente. Tudo é feito em um ambiente filmado e fiscalizado.

Após a emissão da zerésima — relatório que comprova que não há nenhum voto na urna eletrônica — expedida pela urna e pelo sistema de apoio à votação paralela, será iniciado a auditoria, conforme os procedimentos e horários estabelecidos pelo TSE para a votação oficial. A ordem de votação deverá ser aleatória em relação à folha de votação.

Às 17 horas será encerrada a votação, mesmo que a totalidade das cédulas não tenha sido digitada, adotando a Comissão de Auditoria de Funcionamento das Urnas Eletrônicas as providências necessárias para a conferência dos resultados obtidos nas urnas verificadas.

O objetivo final é que seja comprovada a coincidência entre os resultados obtidos nos boletins de urna e os dos relatórios emitidos pelo sistema de apoio à votação paralela e entre as cédulas da auditoria de funcionamento das urnas eletrônicas e o registro digital dos votos apurados.

Últimas