Folha Vitória Ufes retoma atividades de forma remota a partir de 1º de fevereiro

Ufes retoma atividades de forma remota a partir de 1º de fevereiro

O modelo remoto também se aplica às atividades administrativas, exceto as previstas em lei, que são as atividades essenciais

Folha Vitória
Foto: Breno Ribeiro
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

As atividades de ensino da graduação e da pós-graduação serão retomadas de forma remota, a partir de 1º de fevereiro na Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes). A informação foi confirmada pela Administração Central da universidade nesta quinta-feira (14). Na data, se dará início ao segundo semestre letivo especial 2020/02, por meio do modelo Ensino-Aprendizagem Remoto Temporário e Emergencial (Earte). O modelo remoto também se aplica às atividades administrativas, exceto as previstas em lei, que são as atividades essenciais.

De acordo com o comunicado emitido pela Administração Central, a decisão considera o dever da universidade de proteger o direito à vida da comunidade universitária, os dados epidemiológicos registrados pelas autoridades sanitárias nas últimas semanas no Espírito Santo e os principais indicadores de evolução da pandemia no estado, que embasaram o parecer do COE. Também observa as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) e do Ministério da Saúde de adoção de medidas de distanciamento e isolamento social como formas de diminuir a propagação da COVID-19.

A Ufes informou ainda que poderão ser realizadas atividades em formato híbrido ou presencial apenas as disciplinas teórico-práticas e/ou práticas e os estágios curriculares obrigatórios dos cursos de Medicina, conforme dispõe a Portaria nº 1.030 do Ministério da Educação. Os demais cursos da área da saúde devem privilegiar ofertas no formato remoto e, em caso de impossibilidade de adaptação das disciplinas práticas, teórico-práticas e estágios curriculares obrigatórios para o formato remoto, requerer da concedente a assinatura de termo de observação dos protocolos de biossegurança da Organização Mundial da Saúde e do Ministério da Saúde.

Últimas