Folha Vitória Últimos dias de junho devem ser gelados no ES; região Serrana pode bater 6ºC, diz Incaper

Últimos dias de junho devem ser gelados no ES; região Serrana pode bater 6ºC, diz Incaper

Na quinta-feira (01), a frente fria se afasta em direção ao sul da Bahia e as nuvens começam a diminuir no Espírito Santo

Folha Vitória
Foto: Sandra Cola
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória
Região Serrana do ES

Uma forte massa de ar frio de origem polar avançou sobre o Brasil. De acordo com o Climatempo, os últimos dias de junho de 2021 prometem ser gelados no Sul do País, e também em muitas áreas do Sudeste e Centro-Oeste. 

Nesta quarta-feira (30), de acordo com o Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper), as condições do tempo mudam no Espírito Santo. A passagem de uma frente fria contribui para o aumento das nuvens no estado. 

A previsão é de chuva fraca ao longo do dia em alguns trechos, sendo menos frequente nas regiões Norte e Noroeste. Na Grande Vitória, a temperatura mínima é de 17 °C e máxima é de 26 °C. Em Vitória, a mínima é de 18 °C e a máxima de 26 °C.

Na região Serrana, nas áreas menos elevadas, a temperatura mínima varia de      11 °C e máxima de 26 °C. Nas áreas altas, a mínima poderá chegar a 6 °C e máxima a 22 °C.

Na quinta-feira (01), a frente fria se afasta em direção ao sul da Bahia e as nuvens começam a diminuir no Espírito Santo. No trecho litorâneo, a presença da umidade transportada pelos ventos costeiros provoca chuvas rápidas no início e no fim do dia. Há risco de formação de geada nos trechos mais elevados da região Serrana e os índices de Umidade Relativa do Ar podem ficar em torno dos 30% em alguns pontos da região Sul. 

Na sexta-feira (02), a presença da umidade transportada pelos ventos costeiros provoca chuvas rápidas no início e no fim do dia nas cidades litorâneas. Há risco de formação de geada nos trechos mais elevados da região Serrana. Não chove nas demais áreas do Espírito Santo. 

Geada foi do Sul do Brasil

Como o frio úmido que é mais propício para a formação de neve se afastou, o frio mais seco tomou conta e deu lugar para a geada, especialmente nos municípios em que as temperaturas foram negativas. De acordo com o meteorologista Celso Oliveira, da Somar, o Paraná foi o mais atingido pela formação de geada, o que deve trazer prejuízos para a produção de milho. A geada e as temperaturas baixas também alcançaram parte do estado de São Paulo e Mato Grosso do Sul.

Na segunda-feira, seis municípios catarinenses registraram a ocorrência de neve: Urupema, Urubici, São Joaquim e Bom Jardim da Serra, na Serra Catarinense; e Água Doce e Irani, no Meio Oeste.

Segundo a Epagri/Ciram, as madrugadas dos próximos dias prometem ser geladas em Santa Catarina. Há pequena chance de chuva congelada e neve isolada na região do Planalto Sul. Entre a noite desta terça-feira e manhã de quarta-feira, 30, os termômetros devem voltar a marcar temperaturas negativas nas áreas mais altas, com mínimas entre -5ºC e 4ºC e expectativa de formação de geada.

Frente fria especial

Esta frente fria está chamando muito a atenção dos meteorologistas porque é um sistema forte e que vai avançar pelo interior do Brasil, o que se chama de frente fria continental, causando muito frio na virada de junho para julho de 2021.O centro da massa de frio que vem com esta frente fria é forte e vai passar exatamente sobre o Sul do Brasil, antes de ir para o mar. O centro de uma massa de frio é a região onde o frio é mais intenso.

A massa de ar frio de origem polar que vem com esta frente fria é mais forte em 2021, até agora e se desloca pelo interior da América do Sul, tendo pouco contato com o oceano nos primeiros dias de sua atuação. Isto aumenta o poder de frio e secagem do ar, tornando esta massa de ar frio potencialmente mais perigosa para provocar temperaturas muito baixas no Brasil, neve e geada, ampla e forte.

Últimas