Uso excessivo de aparelhos eletrônicos pode trazer danos à saúde das crianças

No lado psicológico, o risco, principalmente para as crianças, é desenvolver dependência e ter problemas de relacionamento social e no aprendizado

Foto: pexels
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

A pandemia do novo coronavírus levou ao isolamento social, que por sua vez, provocou o aumento do tempo das pessoas diante das telas dos aparelhos  eletrônicos. No entanto, o uso excessivo destes aparelhos pode causar riscos à saúde física e mental e é preciso ter disciplina, seja utilizando a trabalho, estudo ou lazer.

A psicoterapeuta, Synara Novais, explica que na parte física, a má postura e o uso incorreto dos dispositivos pode acarretar problemas nos tendões, articulações, além de dores no pescoço, na coluna e problemas de visão. "A tendência é sempre abaixar muito a cabeça para mexer no aparelho, além de questões oculares, tendinites e atraso no desenvolvimento, no caso das crianças", alerta.

No lado psicológico, o risco, principalmente para as crianças, é desenvolver dependência e ter problemas de relacionamento social e no aprendizado. "Hoje em dia, os estudos afirmam que as crianças devem usar três horas por dia, no máximo, mas não é o que vemos no cotidiano. Algumas crianças utilizam os aparelhos durante o dia inteiro", afirma.

No entanto, como a tecnologia faz cada vez mais parte do nosso cotidiano, é importante saber lidar com ela. "Os adultos podem fazer um intervalo a cada 60 minutos de uso e realizar alongamentos dos membros para evitar as lesões no corpo", completa.

Com informações do repórter Alex Pandini, da TV Vitória/Record TV.