Folha Vitória Variante brasileira da covid-19 é identificada em funcionário do Hospital Jayme Santos Neves

Variante brasileira da covid-19 é identificada em funcionário do Hospital Jayme Santos Neves

Segundo a Sesa, novos resultados serão apresentados e que, possivelmente, identificarão no estado diversas linhagens do novo coronavírus

Folha Vitória
Foto: Gustavo Fernando | Folha Vitória
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

A variante brasileira da covid-19, descrita como P.2, foi identificada em um funcionário do Hospital Jayme dos Santos Neves, na Serra, e em um dos pacientes que vieram de Manaus para tratamento no Espírito Santo. A informação foi confirmada pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), por meio de nota, na manhã deste sábado (13).

De acordo com a Sesa, a variante foi rastreada por meio da testagem de assintomáticos e devidamente isolado. A secretaria afirma que não há como confirmar se os casos têm relação, devido a positividade ter sido apresentada num período inferior a 48 horas do contato. Além disso, relata-se existência de sintomas nos dias anteriores ao contato assistencial com pacientes de Manaus.

A nota ainda informa que durante as ações de Vigilância Genômica realizadas pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa/ES), em conjunto com o Ministério da Saúde, desde 2020, o Laboratório Central de Saúde Pública do Espírito Santo (Lacen/ES) encaminha amostras inconclusivas, e de pacientes suspeitos de infeção por novas linhagens do Coronavírus, para sequenciamento genômico na Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), nas quais foram identificadas cinco linhagens:

a) B.40 - identificada entre os primeiros casos do estado, amostra de caso importado, em período que não havia transmissão comunitária;

b) B.1.1.33 - identificada ao longo do ano de 2020, em pacientes de transmissão comunitária.

c) B.1.1.28 - identificada em janeiro de 2021, linhagem não documentada anteriormente, em paciente de transmissão comunitária não relacionada com pacientes oriundos de Manaus recebidos pelo Espírito Santo para tratamento da Covid-19;

d) P1 - identificada exclusivamente em pacientes oriundos de Manaus;

e) P2 - identificada em um paciente de Manaus e em funcionário(a) do Hospital Dr. Jayme Santos Neves, rastreado por meio da testagem de assintomáticos e devidamente isolado. 

A Sesa esclarece que, ao longo de fevereiro, novos resultados serão apresentados e que, possivelmente, identificarão no estado diversas linhagens do novo coronavírus.

Variantes no Brasil

O Ministério da Saúde informou nesta sexta-feira, (12), que a variante brasileira da covid-19, chamada P.1, foi identificada em ao menos dez Estados brasileiros: Amazonas, Ceará, Espírito Santo, Pará, Paraíba, Piauí, Rio de Janeiro, Roraima, Santa Catarina e São Paulo. Quinze outros países - nas Américas, na Europa e na Ásia - também já identificaram a mesma mutação.

A pasta também disse que a variante do Reino Unido foi detectada no Distrito Federal, Rio de Janeiro e São Paulo. Como mostrou o Estadão, o Brasil reduziu o número de exames de sequenciamento genéticos do vírus durante a pandemia, o que dificulta a identificação das mutações. O ministério afirma que validou dados até 10 de fevereiro.

Estes números ainda estão sendo atualizados dentro do próprio governo. A Fiocruz aponta a variante brasileira em somente 7 Estados. Pernambuco também afirma ter registrado dois casos desta cepa. E a Bahia, 10.

Segundo apurou o Estadão, o Ministério da Saúde considera hoje que há pelo menos 170 casos da cepa brasileira identificados: Amazonas (110 casos), Espírito Santo (17), Pará (11), Paraíba (10), São Paulo (9), Roraima (7), Ceará, Piauí (1), Rio de Janeiro (1) e Santa Catarina.

Já a variante do Reino Unido foi encontrada em São Paulo (9 casos), Distrito Federal (2) e Rio de Janeiro (1), conforme dados internos do governo federal. Em nota, o governo do DF negou a identificação destes casos.

A Saúde também considera que há 5 casos de reinfecção por cepa variante, sendo 4 pela linhagem P.1. Outra reinfecção seria pela variante E484K. O ministério não quis se manifestar sobre os números de casos por Estados obtidos pela reportagem.

Últimas