Folha Vitória Vídeo| Crea-ES aponta corrosão como possível causa para desabamento de casa na Serra

Vídeo| Crea-ES aponta corrosão como possível causa para desabamento de casa na Serra

A residência desabou nesta sexta-feira (12), deixando uma pessoa morta e outra ferida

Folha Vitória
Foto: Crea ES
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória
Fiscais e técnicos visitam casa que desabou na Serra para identificar a causa 

O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Espírito Santos (Crea-ES), realizou na manhã deste sábado (13) uma vistoria técnica e fiscal na casa que desabou nesta sexta-feira (12), no bairro Jardim Atlântico, na Serra.

Moravam na residência um casal com duas filhas, de 5 e 7 anos. No momento do desabamento, as crianças estavam na varanda e não ficaram feridas. O homem, Felipe Hugo Verli, 28 anos, foi levado para o Hospital São Lucas, em Vitória, ainda consciente. O Corpo de Bombeiros esteve no local para o resgate da mulher, Williana Bárbara, 33, que foi encontrada morta debaixo dos escombros. 

Em nota, o Crea-ES informou que equipes de fiscais e especialistas percorreram o local, analisaram a situação e apontaram as possíveis causas para o acidente. Durante a vistoria foram verificadas diversas anomalias que, em conjunto, causaram o colapso da estrutura e o desabamento do imóvel.

Foi observado que o concreto apresentava impurezas e indícios de uso de areia de origem praiana, provocando trincas e rachaduras, que propiciaram a entrada de maresia, fator que também contribuiu para a oxidação da estrutura.

Na estrutura do imóvel, também, foi identificado que as barras de aço já se encontravam em adiantado estado de corrosão, chegando a representar perdas de 70 a 100% de aço. Barras que, em seu formato original, possuíam um diâmetro de oito milímetros, por causa da corrosão apresentada na estrutura, estavam com dois milímetros. Já os pilares, que segundo as normas técnicas da ABNT (6118/2014) deveriam ter, no mínimo, uma seção transversal de 360 cm2, estavam construídos com seção de apenas 200 cm2.

Últimas